TRUMP(A)

ANDA TUDO MAL... -19- até para a galp

A caminho do trabalho, passo (quase) inevitavelmente, por um posto da Galp, com os painéis dos preços dos combustíveis de tal modo visíveis que, (quase) inevitavelmente, tenho que os ver.

É por isso que, (quase) todas as semanas, mais do que um dia, chego ao emprego com o dia irritado.

A semana passada, foram duas irritações: a gasolina subiu duas vezes, 1 cêntimo de cada vez. A semana anterior a essa, tinha tido duas outras: uma subida de 3 cêntimos e uma segunda, de 2 cêntimos. Tudo somado, a "minha" gasolina subiu de 1,212€ para 1,282€. 7 cêntimos em duas semanas.

Mas eu sou daqueles que entendem. A Galp, dizem, compra o crude mais caro. Não sei se compra, mas, se compra mais caro, é lógico que venda os combustíveis mais caros. Só me custa a entender é por que razão, comprando eu com o meu salário os combustíveis, me não sobem o salário quando sobem os combustíveis. Mas concedo que deve haver uma qualquer razão séria e secreta que torne lógica esta falta dela.

E há ainda outra razão, esta manifesta: os gestores precisam de ganhar mais umas c'roas, para pôr o País a funcionar e, neste caso, pôr os combustíveis a chegar aos nossos automóveis. Uma questão de gratidão, portanto. Vejo, na imagem abaixo reproduzida, o que ganham alguns desses senhores em prémios -- e, contas bem feitas, não ganham nenhum balúrdio. Em prémios, um pouquito mais do que o salário mínimo. Um pouquito mais, mas nada que não mostre que a vida está feia para toda a gente, mesmo para os gestores
[se não conseguir ler que, por exemplo, Ferreira de Oliveira, da Galp, vai mamar, este ano, 211 mil € em bónus, clique na imagem para a ampliar e confirmar].

0 comentário(s). Ler/reagir: