TRUMP(A)

QUE PRESIDENTE, MEU DEUS!

Ainda bem que o sr. Escusa, por norma, se escusa a falar. Porque, quando fala, a tendência para a asneira é grande.

Acaba de fazer um discurso inédito -- excepto na asneira. Começou por avisar que nunca cedia a pressões, para logo depois confessar que falava agora sobre as escutas porque a tanto foi forçado. Explicou que se manteve em silêncio durante a campanha para manter a equidistância e a neutralidade; mas, ao demitir um seu assessor, provocou uma barulheira do caraças, com a agravante de isso ter sido interpretado e explorado por uma força partidária concorrente às eleições, que o seu gesto equívoco
[porque não enquadrado nem explicado então]
favoreceu.

Diz o sr Escusa que a referida demissão foi motivada pela sua intenção de não deixar dúvidas, embora não tivesse dúvidas em relação ao comportamento do demitido. O problema é que não deixou dúvidas mas no sentido contrário
[o de que as escutas tinham sido uma invenção do assessor].
Das duas uma: ou o sr. Escusa é mentiroso
[e o seu discurso é uma encenação do caraças]
ou então a sua actuação foi
[ia dizer que foi parva, mas o respeito pelo presidente da República, que a todos é exigido, impede-me de o fazer].
Santo Deus! Que presidente!...

escrito por ai.valhamedeus

8 comentário(s). Ler/reagir:

jcosta disse...

A sério, seja qual for o valor semântico da palavra, não consigo - e não me vou deprimir por isso - entender o Presidente da República do meu país. A instituição PR parece-me estimável, mas nunca o seu inquilino esteve tão longe de honrar, mesmo pelo mínimo denominador comum, o respeito que a função lhe devia exigir. Eu sei que os dois (pr e pm) se merecem como ninguém. Por mim, sinto vergonha por eles; e não é pouca!

Anónimo disse...

Presidente, ou secretário, ou tesoureiro... que importa isso? são seres que dizem ser os esteios da nação, mas que apenas são esteios de si mesmos...
tanto barulho para coisa nenhuma... o Cavaco fala e é logo acusado, não fala e é acusado na mesma...
O preconceito está instalado neste país esquerdista que "abomina" a direita, os conservadores e os liberais...
unem-se contra Santana pela única razão que foi quiemado por um "excelente" presidente da república o socialista esquerdista Jorge Sampaio de discurso quadrado, mas altamente tolerado pelo bom povo português, o mesmo com o seu antecessor o fanfarrão Soares que empobreceu o país e passa o tempo a elogiar a mediocridade.
santana é um sacana, mas ninguém o acusa de nada... Já o nosso primeiro ministro o impoluto Sócrates, assina projectos duvidosos para casas, licencia-se ao Domingo, faz um curso superior de validade duvidossa, mete os primos nas negociatas, arranja apartamentos a preços de saldo para a mãe e o mais que virá... tudo factos provados, mas a opinião bem pensante continua a pensar ser normal... anormal só o Santana que pelo poder do voto tem ganho as eleições a que concorre... e pese embora a vontade deliberada de lhe criarem casos estranhos, em nenhum aparece metido. A esquerda lamenta que tenha de lutar com tamanha personagem em Lisboa porque sabem que é o único capaz de os derrotar...
tanta tolerância pela esquerda, já começa a ser suspeita...
Vocês democrates de esquerda, os únicos impolutos e sérios deste país, decretem que têm o direito a governar, que só vocês sabem o que o povo quer e continuem a denegrir a oposição só pelo simples facto de não os acompanhar...
para democratas que dizem ser, não está mal... estão próximos do Chaves e de outras figuras da vossa área política...
viva a esquerda que quer decretar o fim da direita e a obrigação de todos os portugueses se submeterem ao bom funcionamento da sociedade que têm para lhes propor...
se isto é a melhor ideia de democracia que a esquerda persegue, viva então o totalitarismo em que gostava de nos fazer entrar...
A bem da nação deixem os órgãos de soberania expressarem-se livremente, mesmo que nada digam, como é tradição neles - quer sejam de direita ou de esquerda.
A. M.

IM disse...

Vergonha???é um exagero, o humor é melhor que a vergonha! pelo menos para mim, se não temos criatividade para tal deixemo-nos conduzir pelos gatos fedorentos e vamos rir da politica e suas contradições, com humor também se fazem análises sérias e por vezes mais fáceis de compreender, o Presidente que temos é fruto das eleições dos que votaram.....e se assim se quiz assim se tem. Para se ter outros resultados tem que se intervir de outra forma, ir votar só não é suficiente, quantos pais discutem politica com os filhos treinando desde cedo a ter opiniões e a intervir socialmente,quantos dos que votam sabem o programa politico do partido em que vão votar, quantos profissionais intervem nas suas instituições acreditando que a intervenção de todos resulta resultados diferentes, quantos professores promovem o debate criando o hábito de ter opinião, questionar.....colocar uma cruz é fácil demais o resto dá muito mais trabalho....Viver em democracia é bom mas dá trabalho...

Ai meu Deus disse...

Ó A.M.,

o problema neste caso não é (CS) ser de direita ou de esquerda (muito menos o de não poder "expressar-se livremente", mesmo dizendo asneiras). Também é certo que é esta a tradição. Só que, neste caso, e independentemente disto, CS foi, no mínimo, ridículo. Ridículo. E seria igualmente ridículo se fosse de esquerda.

Então não é ridículo fazer uam comunicação ao país (ainda que formalmente tenha sido outra coisa) para fazer perguntas do género "será que os meus emails estão a ser lidos por outras pessoas?". Ou não é ridículo contar as estórias do diz que diz do porta-voz de um lado e do outro...

Francamente! Isto parece coisas de velhas de soalheiro. E o mais chato não é CS ser de direita ou de esquerda, é ter feito uma jeitaça enorme ao PS (além de ter comprometido seriamente a sua reeleição. Digo eu). Eu, que tenho ouvidos que sentem zumbidos sempre que ouvem um pê-èsse falar, dei comigo a concordar com a apreciação da Ana Gomes: coitado de CS! temos que ter paciência!

É a única coisa que temos que ter: paciência...

(última nota: please, não discuta os temas atirando para o lado. Valha-me Deus! Discuta o que CS disse, que é disso que se trata -- e não se só a esquerda é que +e democrata. Parvos, há-os em todas as trincheiras. Como presidente da República, CS ontem foi parvo, esteja ele de que lado da trincheira esteja).

Anónimo disse...

Muito bem, assim é que é falar. E se o A.M., que escreveu idiotices, é de direita, eu quero ser de esquerda e vice-versa
G.R.

Anónimo disse...

Ex.mo senhor A.M.
Fiquei com as emoções esfrangalhadas ao ler a sua tão lúcida apresntação das virtudes do Santana. É preciso ser um ser sério, sereno e sensível para fazer a defesa e a publicidade de um músico latino que passou as passas passadas do Algarve para conquistar o lugar que hoje tem no mundo do Rock. Até o Bush o felicitou quando era Presidente, Secretário ou Tesoureiro ou lá o que ele era, isso não importa.
Também me cumoveu saber que volta a Lisboa o outro Santana. Imagino que para actuar no teatro que tem o seu nome. Esse gordo de ouro sempre foi o meu preferido no teatro e no cinema.
A esquerda sempre foi desconsiderada. Veja lá se o Valhamedeus alguma vez se atreveu a defender aqui estes dois Santanas, o bucha e o estica da arte dramática e da música.
Como andam as coisas, seria um prazer poder acompanhá-lo às Honduras, οnde um da nossa área política está a defender a democracia da única maneira possível: com o estado de sítio.
A bem da Nação
P.M.

Anónimo disse...

caramba... tanto barulho para nada... ser sério e parecer sério, são lemas que não colam no nosso país tão mal governado.
Repito: todos temos direito a ter opinião e a dizer as idiotices que quisermos, um pensamento unidimensional é revelador de estados totalitários e dos chamados estados progressistas que dizendo-se tolerantes estão sempre a fazer leis para restringir a liberdade de "pensar" e de agir. Obrigam-nos a ensinar na escola em tantos anos consecutivos as maiores barbaridades e as mais demagógicas interpretações da história.
O presidente pateta ou não tem o direito de reagir como bem entender. Aliás "reflectir" com os portugueses como ele disse pretender com a comunicação é um acto pedagógico.
alguns de vocês que são professores e que ensinam filosofia devem compreender que para se manter a neutralidade de uma escola onde circule o pensamento divergente e se apure a contraditório não basta proibir os cruxifixos e os santinhos e substituí-los (ao que parece) pela leitura panfletária obrigatória que os ministros da educação a mando do 1º ministro a tal obrigam...
pela minha parte o dr cavaco nunca governou nem foi eleito com o meu voto. NUNCA. Da minha parte NUNCA incentivei ninguém a votar nos antípodas das minhas convicções só para me ver livre de uma ministra que nos atrapalha a vida, péssima ministra é verdade, como a D. Lurdes...
Pelos vistos para a maiores parte de vocês o grande erro de Cavaco foi ter beneficiado o PS arriscando-se a manter a prepotência do seráfico Sócrates de lastro suspeito e a teimosia de poder manter a d. lurdes a lixar a vida dos professores.
A maior parte de vocês nunca votaram em cavaco ou no PSD, aliás abominam os dois... mas agora dava-lhes jeito uma ajudita...
Quanto ao Santana meus amigos... nunca votei em lisboa, nem na Figueira, nem no PSD, mas que foi uma vítima dos moralistas de esquerda, disso não resta qualquer dúvida... são factos...
veja-se agora as tentativas dos bem pensantes do nosso país que fizeram todas as pressões para não o verem como candidato e oferecer de bandeja a Camara a esse senhor da esquerda António Costa... E do que o acusam??? apenas de ser capaz de ganhar eleições democráticas...
já agora para terminar, após o 25 de abril o pouco progresso que o país teve deve-o ao odioso Cavaco... é uma evidência... os governos socialistas têm sido incompetentes e prepotentes como foi o caso de Sócrates que goovernado como um tiranete durante quatro anos e tal pouco ou nada melhorou o país.
Por isso, sejam tolerantes e deixem as pessoas expressarem-se, que a liberdade de expressão, mesmo que só aproveitada para dizer asneiras, é afinal a grande conquista de abril.
A. M.

Ai meu Deus disse...

O DIREITO À TOLICE

Caro A.M.,

Era só o que faltava Cavaco (CS) não ter o direito à idiotice... Se todos nós temos, com muito mais de razão ele (aliás, nem outra coisa é de esperar de quem se delicia a comunicar ao país que se deliciou a tirar o leite às vacas -- recorda-se?)...

Também era só o que faltava a gente querer recusar-lhe o direito a ter opinião ou restringir-lhe a liberdade de expressão -- só um idiota quereria isso, sabendo que ele tem todos os meios para evitar essas tentativas...

Do que se trata então? De que nós temos (eu, concretamente, tenho) o direito de clamar que o que CS diz é idiotice (muitas vezes não é: muitas vezes escusa-se a falar e outras lê o que, presumivelmente, outros escrevem). Ou o A.M. acha que eu não tenho esse direito? Foi só isso que eu fiz (e apresentei argumentos -- nenhum deles pelo facto de CS ser de direita ou de esquerda, ao contrário do que o A.M. insiste em dizer).

Todos dizemos (digo eu. Eu, pelo menos digo) idiotices. CS também as dirá. As de café ou de amena cavaqueira com os amigos ficam por aí. Aquelas que um presidente da República comunica ao país passam a ser idiotices públicas. Mostram aquilo que o presidente é. E, no caso, abonam pouco a favor da pessoa que as disse, por muito ou pouco abonada que ela já estivesse.

Abraço tolerante. ;-)