TRUMP(A)

CONSULTÓRIO SENTIMENT[e]AL -8- avisar de que

ESEN ViseuLeitor(a):

Na escola onde trabalho foi afixado, há tempos, um aviso que reproduzo na imagem anterior e de que cito o primeiro parágrafo:

Avisam-se todos os professores que os alunos que tiverem ordem de saída da sala de aula, conforme as estipulado no artigo 26º, ponto número 2, alínea b) do Estatuto do Aluno, devem ser encaminhados para o Gabinete de Apoio ao Aluno, acompanhados de um funcionário.
A minha pergunta é:
deve dizer-se "Avisam-se todos os professores que os alunos... devem ser encaminhados" ou "Avisam-se todos os professores de que os alunos... devem ser encaminhados"?
[Leitora de Escola identificada]

RESPOSTA [de Ciberdúvidas]:
Os verbos informar e avisar seleccionam dois complementos:

— Complemento directo («informar/avisar alguém»);

— Complemento preposicional («de alguma coisa»).

Quando ambos os complementos estão presentes, o uso da preposição de é obrigatório, pois o complemento de assunto é introduzido por essa preposição, seja ele um sintagma preposicional (cf. exemplo 1) ou uma oração subordinada completiva (cf. exemplo 2).

(1) «Ele avisou-nos da sua saída tardia.»

(2) «Ele avisou-nos de que iria sair mais tarde.»

Por conseguinte, é correcta a sequência de que a introduzir a oração completiva, quando o sintagma nominal complemento directo está presente.

Quando não se menciona a entidade que informamos/avisamos, a omissão da preposição de já é legítima, porque a oração completiva passa ela própria a desempenhar a função de complemento directo:

(3) «Ele avisou que iria sair mais tarde.»
Portanto, deve dizer-se "Avisam-se todos os professores de que os alunos... devem ser encaminhados".

escrito por ai.valhamedeus

2 comentário(s). Ler/reagir:

Obbama disse...

Mas o director, quero dizer, o Senhor DIRECTOR dessa escola não aprendeu português numa altura em que ainda se ensinava o dito?
O de que, é apenas um reparo; sendo que o resto do texto... valha-me deus.

Anónimo disse...

E quem fala assim... não é gago! BOA!