TRUMP(A)

DO CONTRA [44] comunicado do vaticano

Para provar que não é verdade o que se diz por aí acerca de mim
[que sou um reles ateu, que réu béu béu pardais ao ninho...],
hoje divulgo uma mensagem do Vaticano. Para conhecimento dos crentes e exemplo dos demais: Papa Bento XVI
"Informam-se os crentes que estar na cama nus, enrolados com alguém e gritar
"Oh Meu Deus! Oh Meu Deus!
NAO SERÁ considerado oração".
escrito por ai.valhamedeus [com um beijo para a Teresa Memé]

24 comentário(s). Ler/reagir:

Manuel Rodrigues disse...

Além de ateu e herege, este blog, apesar do disfarce do nome ("Ai Jesus!"), só por distracção do Vaticano não foi incluído no índex. Mas, garanto que não perde pela demora. Esta sanha anti-religiosa, pecaminosa e herege, mais tarde ou mais cedo, cairá na sagrada chama purificadora da santa fogueira. Em nome da tolerância e da bondade...para que se cumpram os desígnios de sua Santidade.

Duque de Lafões disse...

Creio que aqui há um lamentável equívoco.

O Vaticano foi bem claro.

Numa relação heterossexual esses gemidos gostosos são muito legítimos.

Apenas são considerados pecaminosos os gemidos homossexuais, sobretudo quando libertados por ti.

Tens que actualizar o teu catecismo sob pena de ires parar às profundas do inferno e fazeres companhia ao macaco que enrabou o ptóprio pai.

Ainda um dia te hei-de contar a estória do macaco

Anónimo disse...

Nao ignorem a ciência ser homo ou hetero não é escolha de quem é não é um valor que se opta, nasce com essa caracteristica, a ignorancia é sempre assustadora

J Alberto disse...

Senhor Duque da marmelada
(um rebuçado se V.Exa. souber quem é o autor desta personagem).

A ignorância sempre foi atrevida, anónima ou nominada. Se conhecesse a história da Idade Média saberia que, além de se condenar o obsessivo enrrabamento de V.Exa. também se condenavam os tais «gemidos gostosos» que não eram nada legítimos (nem sequer num casal com todos os papéis da Igreja).

Fátima Rodrigues disse...

Óh, Sr. J Alberto!
Não acha que uma atitude um pouquinho mais humilde não lhe ficaria nada mal, quando se julga (único) conhecedor da história da humanidade?! Sabe por acaso V. Exª que todo o povinho que por aqui anda e deixa, de quando em vez, um comentário, não pretendendo chegar aos calcanhares de vossa douta sapiência, não se considerará, contudo, completo asno nas matérias que ousa comentar...
Depois, talvez não fosse mau V. Exª verificar que já na Idade Média houve quem, no seio da Igreja Católica (ICAR, como este blog gosta de a enunciar...), apontasse outros fins ao casamento que não exclusivamente os procriativos? Caso queira verificar, poderá fazê-lo. Trata-se dum católico chamado Tomás de Aquino em duas importantes obras: Suma Teológica e Suma contra gentios... Para a primeira existe uma edição bilingue (Latim/Português)que, caso se queira documentar lhe deixo aqui a referência: AQUINO, Tomás de (1980). - Suma Teológica (Vol. III). (A. Corrêa, Trad.) Porto Alegre: co-edição bilingue Latim-Português da Escola Superior de Teologia de S. Lourenço de Brindes/Livraria Sulina Editora/Universidade de Caxias do Sul e Grafosul.
S. Tomás foi ainda mais longe, valorizando a dimensão interpessoal do acto conjugal ao elaborar uma teoria do amor como paixão que deixa abertura suficiente para a afirmação da união sexual como ajuda à relação interpessoal e de uma maior amizade entre os cônjuges. Cf. TOMÁS DE AQUINO, Suma Teológica, VOL. III Quest. XI, art. I-IV (Da fruição), Quest. XXVI (Do amor), art. II e ainda a Quest. XXVII (Dos efeitos do amor), sobretudo os arts I (Se a união é efeito do amor) e o art II, (se o amor causa a mútua inerência, isto é, se faz com que o amante esteja no amado e reciprocamente), pp. 1231-1235. Na Summa contra gentiles diz “plus fervente est une amitié, plus el1e est so1ide et durable. Or entre mari et femme existe, semble-t-i1, la plus grande des amitiés: ils sont unis en effet non seu1ement en vue de l'union charnelle qui, même chez 1es animaux, crée une certaine douceur d’intimité, mais en vue de toute une vie d’intimité fami1ia1e.” SAINT TOMAS D’AQUIN, Summa Contra Gentilles (traduction de M-J-Gerlaud), Praesses Commissionis Leoninum, 1950, III, CXXIII, p. 594.
Finalmente, dizer-lhe que a ICAR é uma comunidade crente, constituída por homens e mulheres inseridos num espaço e num tempo..., como tais, susceptíveis de mudança! E imputar à Igreja Católica, no séc. XXI, o mesmo estádio de desenvolvimento que conheceu no ano 1200 será, no mínimo anedótico, para não dizer outra coisa!

Anónimo disse...

Digamos que sempre houve pessoal muito interessante no seio da Igreja independentemente de Roma e do Santo Padre. Relembremos o papel activo que a Igreja teve em Portugal antes do 25 Abril escola politica de muitos jovens e apoio de muita gente na clanestinidade, mensajeiros de muio recado para fora do país etc etc

Anónimo disse...

Ó Sra. Dona Fátima!

SUMAmente agradecido por tão documentada lição TEOLÓGICA e Histórica.

1. Não há nada de humilde nem arrogante no facto de querer aprender e achar que os outros tmbém podem fazer o mesmo. Até os asnos aprendem.
2. O seu comentário final dá-me alguma razão: há pessoas (cristãos?) que ficaram nesses tempos de cruzada em que matar infiéis dá indulgências e leva ao Céu.
3. Tantas vozes para partir nozes... não, não imputei nenhum estádio de desenvolvimento à Igreja Católica. Tratava de dizer a um homofóbico (nisso a Igreja Católica não avançou grande coisa desde a Idade Média) que não fizesse uma falsa representação da Igreja Católica por ignorância (má-fé?).
4. A Sra. Dona Fátima leu o comentário do Duque? Claro, mas «logicamente» decidiu defender o colega (para defender a Igreja Católica, imagino eu).
5. Volto à minha: A tal «comunidade crente» não ganha nada com a permanente defesa das asneiras do passado ou até do presente.
6. A sua ira primária anda arredada do Evangelho e até das tácticas da própria Igreja. E isto porque, como católico (tenho quase a certeza de que o sou há mais tempo que a Senhora), a sua moléstia não me toca, se o não fosse, pensaria que muito mal anda uma igreja cujos crentes entram em crise sempre que alguém refere factos históricos inegáveis.

«Apartem cama os casais que queiram comungar na manhã seguinte». Já vê que ao aprovar os Manuais de Confissão, o Vaticano fazia menos caso que você ao Doutor Tomás de Aquino!

...é anedótico, e não quero dizer outra coisa!

Anónimo disse...

Zangam-se tanto!!!porque não fazem disto uma amena tertúlia.............

Conde Montanellas disse...

Para o teimoso anónimo de segunda-feira

"... não é um valor que se opta, nasce com essa característica, a ignorância é sempre assustadora."

Pelos vistos não sabe (os experts, sabem) que a homossexualidade tem origem em 4 razões:

1 - Por inversão sexual congénita
2 - Por moda, isto é modernices
3 - Por opção de vida
4 - Por arrastamento de amigos

Tem muita razão, "a ignorância é sempre assustadora", felizmente que não é contagiosa.


O senhor J. Aberto tem a resposta no comentário / esclarecimento de Fátima Rodrigues e só espero que se mostre mais aberto, isto pensava eu antes de ler os últimos dislates.

J Alberto disse...

O problema com a monarquia é que agora não sei se o protocolo real me permite solicitar ao Senhor Conde que não se fique pela rama e escreva a lista dos dislates (mesmo que sejam só os últimos).

J Alberto disse...

Totalmente de acordo com o Anónimo que refere o «pessoal interessante» que sempre existiu na Igreja Católica, apesar da estrutura eclesiástica e seus permanentes justificadores. Cito, entre outras, a experiência comunitária da Capela do Rato. Recordo dois nomes emblemáticos dessa experiência: Padre Alberto Neto e Sophia de Mello Breyner Andresen (aqui recordada há dias pelos seus 90 anos).
Na África e América Latina podia citar centenas de casos. Homenagem pessoal a um leigo, Paulo Freire, um padre, Leonardo Boff e um bispo, Pedro Casáldáliga.

Fátima Rodrigues disse...

Caro J Alberto:
Registo que lhe tenham ficado três importantes nomes dessa imensa comunidade de crentes que dia após dia, no anonimato do monótono quotidiano, procuram viver à maneira de Jesus Cristo o Seu evangelho! Com muitas falhas e limitações, mas de forma determinada... independentemente de alguns caninos-vaticanos, como de alguns caninos-governantes, de alguns caninos-dirigentes mundiais...
Peço-lhe que continue a usar da sua lupa e verá que apesar do seu critério ser estreito encontrará uma imensa infinidade de homens e mulheres que, em nome de Jesus Cristo, deixaram uma existência de algum merecido conforto familiar e, em paragens inóspitas de África ou da América Latina(ou mesmo na Europa...) procuram minimizar o sofrimento atroz de milhões de seres humanos...
A esses eu tiro o meu "chapéu" e digo-lhes "Obrigada"!
Constituirão também eles alguma espécie "canina"?!

Anónimo disse...

Sobre as 4 razões da homos
Lei mais trabalhos de investigação sobre sexualidade, porque os seus conhecimentos ainda estão longe de estarem actualizados.....investigar não é o mesmo que artigos de opinião

Anónimo disse...

ó ressabiados da religião??? o que será quando um de vós chegar ao vaticano...
Já agora que tem o sexo a ver com a igreja... sabendo todos nós que na igreja se praticava e pratica sexo em abundãncia... por homens de fé e contra a fé...
pelos vistos de "amena cavaqueira" querem fazer deste espaço um manual de inquisição, agora ao contrário...
façam sexo uns com os outros, todos ao mesmo tempo, na igreja ou no quintal... sejam ousados e deixem aqueles que creem praticarem o sexo que quiserem, onde quiserem. Como alguém dizia "o sexo só é sujo quando as pessoas não se lavam". Vá lá, já que se dizem ateus, divirtam-se e deixem essa raiva toda á porta da igreja, do quintal, da cozinha ou da alcova...
bons encontros e gritem até mais não poder...

J Alberto disse...

Cara Fátima
Não sei se o faz por fanatismo ou por pirraça, mas a verdade é que não lê atentamente nem sequer quando estou de acordo consigo.
É tão difícil entender e aceitar que um exemplo é uma particularização e não uma exclusividade?
Aponto para a lua e você espeta o seu olhar na minha mão para ver se tenho as unhas sujas! Digo que «podia citar centenas de casos» e você... regista que me ficaram três nomes de uma «imensa comunidade». E oferece maternalisticamente uma lupa a quem muito provavelmente já viu mais que você.

Como não está inetressada num debate sério, responda lá a uma pergunta, com o seu amplíssimo critério:
Durante quantos anos deixou você «uma existência de algum merecido conforto familiar» e viveu em «paragens inóspitas de África ou da América Latina»?
Se o fez, sabe que alguns desses a quem tira o chapéu constituem não só uma espécie «canina» mas também gatuna.
Se o não fez, é uma voz a brincar à caridadezinha num chá-canasta, como diz a canção do Barata Moura. Ou nem isso... e é tudo só conversa de livro.

Fátima Rodrigues disse...

Caro J Alberto:

1. Gosto de discutir ideias, não de lidar com insultos...pois nem o "fanatismo ou a pirraça" costumam ser (maus) ingredientes para a minha discussão...

2. Poderia fazer uma análise formal à sua argumentação e deixá-la seriamente arruinada, mas vou deixar isso para quem tenha mais "engenho e arte"...

3. Ao contrário do que insinua como impossível, já tenho alguns anos de trabalho voluntário em Africa... Contudo, considero-me muito pequenina perante o investimento de vidas inteiras de muitos religiosos/as e leigos que, de forma empenhada, com o sacrificio da própria saúde, se colocam ao serviço de seres humanos cuja primeira tarefa é exactamente a de, no duro quotidiano, lhes ajudar a perceber a sua própria dignidade.

E, acredite, o meu trabalho de voluntariado não foi nem uma "aventura na selva", nem um serviço a uma "caridadezinha", nem pago a preço de ouro por uma qquer cooperação internacional, ou mesmo realizado com o objectivo de "expandir a fé cristã"!

Não, Sr. J Alberto! Devo aliás dizer-lhe que a actividade profissional,em regime de voluntariado (desculpe voltar a frisá-lo...) que desenvolvi, no âmbito da educação (na minha área de formação, no ensino da língua de Camões, na formação de professores e na alfabetização de adultos...) aconteceu, quase sempre, em colaboração com outras Igrejas cristãs (evangélica) e com membros da comunidade Islâmica local...

Continuo a tirar o chapéu a tanto missionário (católico ou de outra qquer Igreja ou Religião, note-se!...) que, abnegadamente, na saúde, na educação..., se entregam ao serviço do desenvolvimento integral destes seres humanos em condições muito, muito duras!

A todos eles, o meu muito Obrigada!

Finalmente concluir que a minha experiência, nesta área, é tudo menos "conversa de livro"...

Anónimo disse...

Em África e noutros Continentes o voluntariado funciona umas vezes bem outras mal como em todos os sitios em que o trabalho dos homens e mulheres se desenvolvem, porque há os que se aproveitam dele em beneficio próprio e os que vão mesmo para colaborar, e isto pode ser pessoal e institucional, quase todos conhecemos os dois âmbitos do bem e do mal.........e isso só nos faz seres melhores ou piores se formos capazes de denuncionar ambos os casos e dar a conhecer também o que de bom se faz. Pode englobar a Igreja ou não depende
Quanto ao sexo e a Igreja eu também acho que deixem o pessoal ter sexo por favor, já basta quem o quer ter e não o tem, escolham a pessoa, o espaço, a posição façam como quiser e tenham sexo mas já agora usem preservativo porque todos pagamos o custo da SIDA

Vara Longa disse...

O pelintra deste último anónimo é como aquela messalina que ainda por cima chava chato ao cornudo do marido
Para lhe dar uma lição o "homi" enfiou-lhr a cabeça debaixo de água e perguntava:
-- Ó p... de m.... , quem é que é chato, diz lá?

Teimosa como uma burra e impedida de falat, batia com o polegar um no outro e quanto mais o marido lhe enfiava a tromba debaixo de água , com mais força batia ela,

Assim está tu, óh anónimo ... quanto mais levas no trombil mais refilas e não te calas.
Fui!!!

Anónimo disse...

ó Cara... os anónimos são como os palermas
Palermas há muitos e anónimos também

Barão da Capelinha disse...

Este blog entrou em LOOP

O que não sabe o que é?
Já sabia que não eras assim tão sabedor como queres demonstrar


Para quem não conhece o conceito de loop, aqui fica um exemplo claro do que significa quando se diz que um blog "entrou em loop".

O director diz à secretária:
- Na próxima semana vai comigo a um Seminário ao estrangeiro durante 5 dias. Faça os preparativos da viagem!

A secretária faz uma chamada para o marido:
- Na próxima semana vou com o meu director a um Seminário ao estrangeiro durante 5 dias. Terás de te orientar sozinho, querido.

O marido liga para a amante:
- Na próxima semana a minha mulher vai a um Seminário ao estrangeiro durante 5 dias. Assim, vamos poder passar a semana juntos, meu docinho!

A amante liga para um menino a quem dá aulas particulares:
- Na próxima semana tenho muito trabalho pelo que não vou poder dar-lhe aulas.

O menino liga para o seu avô:
- Avô, na próxima semana não tenho aulas, a minha professora está ocupada. Vamos passar a semana juntos?!

O avô (que é o director desta história) liga para a secretária:
- Vou passar a próxima semana com o meu neto, pelo que já não vou participar naquele Seminário. Pode cancelar a viagem.

A secretária liga para o marido:
- O director da empresa mudou de ideias e acabou por cancelar a viagem.

O marido liga para a amante:
- Não poderemos passar a próxima semana juntos, a viagem da minha mulher foi cancelada.

A amante liga para o menino das aulas particulares:
- Mudança de planos: Para a semana vamos ter aulas normalmente.

O menino liga para o avô:
- Avô, a minha professora disse que esta semana tenho aulas. Desculpe-me, não vai dar para lhe fazer companhia.

O avô liga para a sua secretária:
- O meu neto acabou de me dizer que não vai poder ficar comigo para a semana. Continue com os preparativos da viagem ao seminário!

Entendeu o que é loop?

Anónimo disse...

Também acho quem sabe se
Barão da Capelinha
Vara Longa
Conde Montanellas
Duque de Lafões
até mesmo Rodrigues, Alberto e
Fátima
não são os anónimos????????????
"pescadinha de rabo na boca"

Duque de Lafões disse...

Pescadinha de rabo na boca é a sua prima Alzira Mil Homens.

Rei do Bacalhau disse...

Finalmente apareceu um xico esperto e descobriu a marosca. Então não dá pra ver que era nuita monarquia junta? Para que não falte nenhum andor na procissão, aqui está o Rei do Bacalhau.
Somos um povo que olha enternecido para o seu glorioso passado. Pareciam as Cortes. O clero, representado pelos cruzados da África, a esgalhar nos que atacam o papa. A nobreza, sempre a criar confusão para que o Clero goze, mas não mande. E finalmente o Povo, esses anónimos mascarados que obedecem ao Clero, mas trabalham para a Nobreza.

J Alberto disse...

Pois é, Dona Fátima, quando se tira o chapéu em África... as maleitas e o paludismo não perdoam.