TRUMP(A)

AUTONOMIA SINDICAL

Quem, "dentro" da Fenprof, andar mais empenhado nas lutas sindicais há-de conhecer uma das "tendências" daquela Federação. Identifica-se pela expressão "Autonomia sindical" e apresenta-se como um "grupo de sindicalistas independentes"
[para os eventuais interessados: Contactos - telefone: 21 357 20 78 (Carlos Vasconcellos); endereço electrónico: autonomiasindical@hotmail.com]
e o rosto mais visível é uma figura "castiça" -- o Carlos Vasconcelos, particularmente activo nos congressos da Fenprof.

Do seu boletim informativo de Fevereiro transcrevo o editorial:
O ano de 2010 iniciou-se com a celebração, entre a FENPROF e o ME, de um Acordo sobre a estrutura da carreira docente e o respectivo sistema de avaliação.

Acordo que terá sido, eventualmente, o possível, acabando com a divisão da carreira e desbloqueando a progressão na mesma – mas com condições de transição claramente injustas.

Outro tanto se poderá dizer do facto do sistema de avaliação, cuja revogação foi bandeira de luta durante os dois últimos anos, se ter mantido praticamente inalterado – apesar do Secretariado Nacional da FENPROF (SN) ter afirmado que não haveria acordo sem a sua revogação.

Circunstâncias que justificariam amplamente que o Acordo fosse submetido a ratificação democrática entre todos os Professores – como foi feito, em Abril de 2008, no dia D.

Como, aliás, deve ser feito, sempre, com qualquer acordo que envolva matérias decisivas para o futuro dos Professores.

Porque só assim os Professores manterão a confiança indispensável para avançarem para novas vitórias.

Vitórias inteiras – e não meias vitórias.
escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: