TRUMP(A)

A GENTE LÊ... E RI

A gente às vezes lê coisas e fica de boca aberta. Seja este exemplo, tirado do Diário de Viseu:

O jornal entrevistou os "responsáveis pela informática" de algumas escolas da região acerca da segurança dos seus alunos quando navegam na Internet, tendo concluído que as "Escolas mostram-se bastante preocupadas com a ‘navegação’ dos alunos na Internet".

Uma das pessoas que foram ouvidas foi "Adelino Amaral, responsável pela parte informática da Escola Secundária de Emídio Navarro (ESEN)". A gente lê o referido responsável afirmar "nada ter sido feito anteriormente nesse campo e que esta Direcção só entrou em funções em Julho do ano passado", volta atrás para reler o que, por responsabilidade minha, está em negrito... e só pode mandar uma sonora gargalhada.

escrito por ai.valhamedeus

5 comentário(s). Ler/reagir:

O Abelhão disse...

É triste quando certas pessoas se acham os salvadores de todos os problemas...
A ESEN é uma escola de referência em termos de informática há mais de 20 anos!
O senhor que se acha agora o salvador de todos os problemas sempre foi daqueles que nunca participou no que quer que seja. Não sabia, nem sabe de metade das coisas que estão implementadas na ESEN...
Mas enfim... "Coitado de quem as ouve! Quem as diz fica aliviado!"

cojilim disse...

O que safa a actual e incompetente direcção é que a maioria da comunidade educativa passa ao lado disto tudo e, dos que não passam ao lado, a maioria está-se marimbando para isto tudo ou tem medo disto tudo. Medo de um dia destes levar no lombo -- que esta gente é gente para dar no lombo. Não fala, mas é gente para dar no lombo, mais ou menos como o primeiro-ministro de quem são representantes.

Anónimo disse...

Sou um ex-aluno da esen e posso afirmar que na anterior direcção algo era feito para tornar a internet mais segura e havia um cuidado com o que nela se fazia. Até criaram um proxy que nos bloqueava o acesso aos sites menos recomendaveis e não só... o msn e o hi5 chegaram a ser bloqueados, assim como os torrents, megauploads, etc Depois a equipa da informática foi abrindo os sites mais seguros, notou-se uma melhoria na altura no acesso à net, e de que maneira, mas nós alunos eramos mutio culpados porque sacavamos a torto e direito coisa da net e até deixavamos os pcs na biblioteca a sacar. Acho que afirmar que NUNCA SE FEZ NADA em nada contribui para o PRESTIGIO que a escola sempre teve na informática e do qual me ORGULHO, e digo isto sem ser por ter sido um aluno do curso tecnologico de informática.

O Polvo disse...

É triste que uma escola a quem prometeram o caminho para a excelência tenha tão reles serventuários. Este senhor adjunto deve ser o mesmo que decidiu inaugurar a censura na página da escola, ou seja só se coloca lá o que ele autorizar e é assim que a página está cada vez mais irreconhecível. Uma melhoria, como se vê. Deve ser o mesmo que, por razões de segurança de que (não) fala ao jornal, bloqueou algumas funcionalidades dos velhos computadores da sala dos professores. Basta dizer que se houvesse uma escolha democrática, no seu grupo não seria escolhido para nada. Mas como agora não há democracia na escola, não corre esse risco. O senhor director não surpreende. Distribuiu benfeitorias a quem quis e entendeu, calando com isso alguns críticos que agora andam sempre de faca na liga a ajustar contas do passado. A escola e só ele não vê está cada vez mais dividida. Passa a vida a lembrar ao conselho pedagógico que ele nomeou que é um órgão consultivo. Espalha uns boatos sobre pessoas que não têm oportunidade de se defender. Só à quarta ou quinta tentativa conseguiu acertar na avaliação ainda defeituosa dos professores, inutilizando resmas de papel. É incapaz de falar construtivamente olhos nos olhos com as pessoas, a não ser que seja para as humilhar. Já tínhamos a nossa dose e não havia necessidade de se voltar ao cultivo do ódio, principalmente porque este exército de assessores e adjuntos, como nunca houve, é pago para ser educado e para estar efectivamente ao serviço do bem comum e não das suas mesquinhas maneiras de exercer o poder.

Anónimo disse...

António "Carlos Monteiro" Oliveira Salazar..