TRUMP(A)

25 DE ABRIL – 36 ANOS DEPOIS

Curvem-se os ventos ao poder imenso
Calem-se os medos no olhar perdido
Dêem-se graças ao senhor das trevas
Fechem-se as comportas da alma dos vencidos

Agitem estandartes fervorosos
Soltem palavras de ordem cobiçosas
Gritem ao derredor glórias imerecidas
Nomeiem feitos já passados

Escorracem do chão das casas a memória
Proclamem a divindade redentora
Amarrem a vontade dos espíritos

Tragam à tona vícios encobertos
Cortem as árvores sem idade
Enganem o tolo com sorriso e vénias

Erguendo o punho com vivas à Liberdade
escrito por Gabriela Correia, Faro

0 comentário(s). Ler/reagir: