TRUMP(A)

NO DIA DA "RAÇA"

Esta tarde, em Aveiro, 1200 crianças de vários jardins de infância e escolas irão recriar a História de Portugal dos últimos 100 anos. Para além de tudo indicar que será uma iniciativa interessante, foi ainda publicitada por o Bloco de Esquerda a ter questionado na Assembleia da República: tratar-se-ia de "recriar a Mocidade Portuguesa".

A polémica, no meu entender, surge porque este

[o da Mocidade Portuguesa e do chamado fascismo português]
é um dos nossos fantasmas de que ainda não fizemos o devido luto. E tenho dúvidas de que alguma vez o façamos; o fantasma ganha nova vida sempre que um qualquer Sócrates tome conta da governação. Explico-me.

Ninguém, em seu bom tino, muda para (o que acha) pior: quando se muda, muda-se para (o que se acha) melhor. Quando se muda

[ou se pretende mudar]
para o que aparentemente é mau, só pode haver uma razão: aquilo que se abandona está de-deitar-fora. Se troco um Mercedes por um "reles" Corsa, só pode ser porque o Mercedes está podre ou em vias disso.

Compreendo os que receiam a Mocidade Portuguesa.

Ninguém, em seu bom tino, pode querer um regime político que sustente uma Mocidade Portuguesa. Bem sei que há gente sem tino; mas nunca será gente maioritária

[e, portanto, nunca constituirá qualquer perigo],
num autêntico regime democrático: porque ninguém, em seu bom tino, preferirá um regime autoritário a um verdadeiro regime democrático, que respeite os valores com que se constrói a dignidade das pessoas. O que acontece é que esta democracia em que vivemos está podre.

Este regime político, também eu não o aceito: se isto é democracia, eu não sou democrata. E, em momentos como este, a ponderação de alternativas acaba por avivar fantasmas presumivelmente mortos.

escrito por ai.valhamedeus

5 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

é o luto e a luta... então a república teve ou não teve a mocidade? Salazar foi um tirano da república ou da monarquia???
vamos lá ver se temos juízo... a república que tem cem anos, mais de metade do tempo governou em ditadura... se isso custa aos blocos e às franjas e preferem ignorar para se prepararem para o mesmo é lá com eles... contudo, contra factos não há argumentos... acho eu!!! E a mocidade é apenas um pequeno facto dentro da exaltada república...

Fi fi disse...

Se a minha memória não me engana, esta imagem estava na capa da cartilha do João de Deus :D

Anónimo disse...

Enquanto houver políticos aldrabões, trapaceiros, sem vergonha, mentirosos que ninguém tenha dúvidas que Salazar vai ser sempre lembrado como um político sério e honesto e que mantinha um regime em que apenas havia meia dúzia de ladrões,
Agora e com estas políticas é bem ao contrário.
Só os parvos, incapazes, incompetentes não roubam e não entram no jogo da corrupção.

Este regime, sobretudo protagonizado por socialistas é uma vergonha vergonhosa.
Chega ao ponto de ministros roubarem telemóvies mesmo sabendo que estão a ser filmados.
Mas o pior de tudo não é o roubo... mas a justiça que não julga nem prende esta gente.

Um toino sem ser de St Comba

Ai meu Deus disse...

ó fifi, qual era a imagem que estava na capa? a dos meninos da mocidade ou a do Führer?

Fi fi disse...

os meninos da mocidade, obviamente :D a outra imagem até me passou despercebida :)