TRUMP(A)

HÁDEM HAVER, HÁDEM!

Hoje, uma jornalista da RTP confidenciou-nos que, em relação à prevista redução do défice português, "podem haver surpresas".

Algum leitor poderia pensar que podem haver pontapés na gramática na RTP. Eu diria que certamente hádem haver.

escrito por ai.valhamedeus

3 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Só reparou hoje? Um dia destes alguém, creio que o Director de Programas, disse que qualquer coisa, não me lembro bem, estava sobre escrutínio. E a confusão entre ir de encontro a e ao encontro de é já um clássico. Para além da maior parte dos locutores já nem utilizar o verbo haver com medo de errar . É existir a torto e a direito. E então o bem e mal empregue, em vez de empregado? É que este partícipio nem existe.
Esse e encarregue. É encarregado. Daí os Encarregados de Educação. Não são os Encarregues de Educação. Tudo isto já foi dito e repetido na rubrica precisamente na RTP "Cuidado com a Língua" Também lá se disse,e o Ciberduvidas diz também que é correcto dizer tenho de quando significa devo e não tenho que. Tenho que diz-se por exemplo na frase tenho muito que fazer...
Gabriela

Anónimo disse...

Com esta pessoa encarregue de andar sempre a lamber a gramática, estamos bem entregues.

Anónimo disse...

"A nossa escolaridade, hoje, é amnésia planificada"
George Steiner