TRUMP(A)

MEMORIAS DE LA CARRETERA: MIGUEL RÍOS

Miguel Ríos era, para mim, sinónimo exclusivo de uma "versão" do Hino à Alegria, um grande êxito de finais dos anos 60:


"Ignorância minha", concluo eu, depois de ler a reportagem
[e a sua cantografia breve]
que o El País de hoje faz do seu concerto inaugural da sua digressão de despedida da carreira de cantor
["uma trajectória francamente prodigiosa para alguém que iniciou com a etiqueta imposta de rei do twist].
Fico a saber que "Ríos e um punhado de loucos inventaram isso de cantar rock em Espanha" e que "teve a honra de ser o primeiro rockeiro a ser detido pela polícia". E, de pesquisa em pesquisa, descubro a sonoridade árabe-andaluza de Al-Andalus:


E El Blues Del Autobús:


Entre muitos outros temas. Acreditando que, talvez, os velhos rockeiros nunca morrem
(que é como quem diz que Los Viejos Rockeros Nunca Mueren/Rock And Roll Bumerang):


escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: