TRUMP(A)

OS CIGANOS, A DIREITA E A ESQUERDA

Os meus amigos de esquerda ficam muito surpreendidos quando sabem que o único comentador português por quem nutro alguma consideração é Nuno Rogeiro. Supondo-se ser ele de direita, era igualmente suposto eu... não gostar dele.

Hoje, tive oportunidade de confrontar a sua posição relativamente à expulsão dos ciganos, de França, com uma outra, supostamente de esquerda. Em programa radiofónico, a Maria João Seixas
[que está, há muito, em acentuada perda de interesse, cada vez mais gagá]
foi perguntado o que pensava do caso. Ambiguamente, foi argumentando que não via a coisa em termos de preto e branco, porque era necessário considerar a falta de integração dos ciganos, que estes frequentemente provocavam distúrbios, blá-blá-blá... incluindo em Portugal -- onde são tratados com "moleza" pela justiça nas situações em que não respeitam a lei.

Num programa televisivo, de que também é responsável, Nuno Rogeiro foi bem claro: se se tratasse de pessoas que desrespeitavam a lei, "marginais"..., a atitude do governo de Sarkozy entender-se-ia. Mas não: o que está em questão são os ciganos -- uma "etnia".

Nuno Rogeiro é de direita? pois seja! eu
[nesta questão],
também.

escrito por ai.valhamedeus

14 comentário(s). Ler/reagir:

jcosta disse...

E não estás só, não senhor!
Nesta situação particular e em algumas outras [também escutei o Rogeiro (ai o atigo...)]e concordo. Em "Sociedade das Nações" [SIC Notícias], muitas vezes, as análises e as conclusões, deixam a Esquerda com algum rubor.

Anónimo disse...

E o dinheiro que o país deles, a Roménia, por exemplo, recebeu da UE para a sua integração?conforme disse a (com artigo, pois então!) Luísa Schmidt.

Anónimo disse...

A integração dela, Roménia na UE e deles, ciganos na Roménia.
Não se trata de direita ou esquerda; trata-se de encontrar justiça ou injustiça onde elas existem

Anónimo disse...

Podem convidá-los para vossa casa, como todos os outros marginais, entendendo aqui por marginal todo aquele que vive à margem da lei e que eventualmente não pratica qualquer crime... o que nem sempre acontece com os ciganos...
Toda a gente tem pena, mas ninguém faz nada. os ciganos têm uma pátria e se não cabem nas outras qual é o problema que regressem a casa? Já agora alguém foi a França, a Itália, à Alemanha, a Portugal... conferir quais os rendimentos que lhe mantêm a vida?
Vivi muitos anos em são convívio com os ciganos. moro numa zona urbana onde me cruzo todos os dias com eles nos hipermercados, cafés, etc... não tenho nada contra eles... alguns dos meus amigos de infância eram ciganos. Contudo sei que nem gostam de trabalhar, nem de ter uma vida sujeita a regras, como todas as outras... os ciganos sempre viveram de pequenos e de grandes "expedientes" e estão-se a marimbar para a lei e a ordem... como cidadão português, europeu ou seja lá o que for, não admito que haja cidadãos cujo Estado por medo ou má consciência trata de forma diferente dos seus cidadãos normais... os ciganos fazem tudo para não respeitarem a lei e o Estado faz tudo para os encobrir... para conduzir não precisam de carta, para morar não precisam de habitação, para ir à escola não precisam de recomendação, para usufruir dos serviços de saúde não precisam de respeitar os profissionais de saúde e horários dos serviços... e por aí fora... fazem-se de coitadinhos para que todos aqueles que não os conhecem tenham pena deles...
Já agora porque é que um cidadão não cigano espanhol, português, inglês, francês, mexicano... e por aí fora é expulso nas mesmas condições que os ciganos e estes não o podem ser? falar por falar de perseguições e outros atentados à dignidade humana só porque está em causa uma minoria, não é a melhor forma de tratar os problemas... se os ciganos têm direito a estar em França ou noutro local qualquer sem respeitarem a lei e a ordem, porque é que o mesmo direito não é concedido a milhões de africanos, sub-sarianos e por aí fora??? Porque é que os espanhóis deportam os marroquinos? os americanos os mexicanos...
Quando se fala em minorias, convinha menos folclore e mais acção... as bandeirinhas não resolvem nada e neste caso, os ciganos pouco se preocupam (pelo menos é o que transparece das imagens que nos vão chegando)por estarem a ser "expulsos". Porque será???
S. M.

Anónimo disse...

Tem razão nalguns pontos. Confirmo que os moradores de um bairro social aqui bem perto e que moram como os outros em casas de baixa renda, nenhuma para os ciganos, parece, se queixam de discriminação. Segundo eles, os ciganos não são chamados à Assistência Social para confirmarem dados. Mas hoje ouvi, quando ia a passar, uma jovem mãe cigana dizer que só recebe subsídio quem tem filhos pequenos, ou filhos na escola. São essas as regras, parece.
Eu que tenho uma filha licenciada, e desempregada ao cabo de 3 anos a trabalhar no duro para uma empresa e com avaliação de Bom e Excelente, e que se anda a virar e a pagar mais formações ao fim de semana, custa-me ver certas situações. Mas não é só entre os ciganos.
Acho que se deveria responsabilizar os governos dos países deles pela forma como os tratam e assumirem a sua reintegração, já que receberam dinheiro da UE para tal.
O que está aqui em causa é a expulsão imediata. Mas quantos negros, e não só, não foram já despejados sem apelo nem agravo?
Numa loja, uma garotinha cigana por mais que a mãe dissesse, sem convicção a meu ver, que não mexesse nas coisas expostas, fez ouvidos de mercador e nenhuma das empregadas ousou dizer nada. Nem eu, que não estou para ouvir despautérios. Mas com alguns miúdos e mães portuguesas não acontece o mesmo?

Anónimo disse...

Claro que poucos ou nenhuns de nós se mete com os ciganos.
Sabemos que vivem à margem

E como tal é com toda a facilidade que levaríamos com um tiro.

Por isso e porqque somos uns cobardes

(eles para ajustarem contas juntam-se, nós fugimos)

ao menos deveriamos ter o bom senso de não armarmos em defensores desses marginais para pareceremos gente bem e moderna

Com as costas quentes somos uns valentes

Arcanjo São Miguel disse...

Talvez porque vivi a maior parte da vida como minoria; talvez porque vivi a maior parte da vida no meio de gente que explorava as minorias para manter os privilégios; talvez por estas e por outras é que me dão asco todos os S.M. (Sacos de Merda) deste país do faz de conta. Porque nunca fizeram nada -para além de terem sido paridos aqui e não na Roménia- passam a vida a pedir milagres e castigos à Santa Lei e Ordem.
Sim senhor, com as costas quentes são uns valentes... sacanas.

Puta que vos pariu em vez de vos ter abortado.

Anónimo disse...

você pode ficar com o asco que quiser e continuar a ser o ordinário que mostra ser.
mas como minoria e como democrata que se apregoa, pregue e faça, defenda a sua opinião mas não a imponha aos outros...
não tenho nada contra as minorias, mas não aceito que tenham mais privilégios que as pessoas normais.
Não nasci na Roménia mas nasci no interior de Portugal e tive que fazer pela vida como boa parte de nós... ao tempo, com pouquissimas ou quase nenhumas ajudas do estado. seguindo os seus argumentos poderia queixar-me de não ser filho de um milionário, de não ter nascido nos EUA, Alemanha, japão... A prudência é boa conselheira. as coisas são o que são... motivos para a lamúria temos todos... mas todos segundo as regras de um estado de direito estamos sujeitos às mesmas leis e regras de convivência... e os ciganos não as cumprem... toda a gente sabe isso, inclusive você...
viva a democracia e que os iluminados como você sejam capazes de tornar os ciganos naquilo que não querem nem desejam ser...
os ciganos estão-se a cagar para os finórios desta e das outras pátrias...

Manuel disse...

Fuiassaltado duas vezes na rua.
Em 100% dos casos foi por ciganos - tiveram o cuidado de deixar isso bem claro; mas não pretendo induzir nada a partir da minha experiência particular
Não defendo que se deva punir alguém por ser cigano ou branco ou de outra etnia qualquer.
Defendo, porque não sou racista, que ninguém deve ser considerado a cima ou a baixo da lei.
Sendo assim, defendo que os ciganos - por exemplo, é deles que se fala no momento, mas outros se estivessemos a falar de outros - sejam punidos pelos crimes que comentam e não sejam racisticamente considerados etnicamente inimputáveis, isso sim é racismo.
Apesar de ser de esquerda, enoja-me uma forma estupida de ser de esquerda que se traduz, por exemplo, na defesa preconceituosa e permanente dos ciganos, por exmplo.

Arcanjo São Miguel disse...

Ok, Manuel. Estamos totalmente de acordo. Quando se é assaltado a primeira reação é pedir a morte do assaltante. É humano. É normal.
O que já não é normal nem humano é pedir a morte de todos os ciganos só porque o assantante era (100% das vezes) um cigano. Seguindo esse raciocínio, ficaria o país vazio no caso de o assaltante ser um português «ordinário», ou sea, não cigano. Ou é que os não ciganos não assaltam? Ou é que os não ciganos devem ser tratados de maneira diferente?
Claro que TODOS devem pagar pelos seus crimes.

Ao anónimo pobrezinho nem vale a pena responder-lhe. É demasiado pobrezinho. Demasiada pobreza mental. Mate todos os ciganos, mate todos os pretos, mate todos os romenos, mate todos os que vivem nos bairros sociais, mate todos os anormais. Apesar de tudo prefiro continuar a ser um anormal. Dão-me asco os normais desta espécie. E prefiro ser ordinário, porque as grandes porcarias da história sempre foram tipos extraordinários (hitler, Franco, Mussolini, Salazar, Mobutu, Papa Doc, Pinochet.

Anónimo disse...

se chegasse aos "calcanhares" desses extraordinários e tivesse o poder que eles tiveram de certeza que os imitaria na perfeição. aliás antes de serem o que foram também eles se auto-proclamaram de ordinários e anormais como você tem a honra de se classificar... estão bem uns para os outros, pois são farinha do mesmo saco.

Arcanjo São Miguel disse...

Bem faz você que não precisa de mudar nada. Já nasceu assim. Já nasceu como eles morreram, coitadinho. É só vantagens. Mais tempo lhe fica para os elogiar e imitar. Mas não perca demasiado tempo nisso porque ainda há muitos ciganos que matar... para acabar com todos os malandros. Força!

Anónimo disse...

parece não perceber o óbvio:
não tenho nada contra os ciganos, varias vezes por ano como à beira deles, converso com eles com regularidade, passo pelos bairros deles sem receio, como aliás faço desde pequeno que os tinha por vizinhos normais
o mesmo com os pretos, amarelos, "laranjas" ou "listados"
o meu problema não é com as pessoas mas sim com os governates e a opinião pública politicamente correcta que apregoa uma coisa e faz o seu contrário.
os ciganos são pessoas como as outras e é por isso que devem ser "castigados" sempre que não cumprirem as regras e as leis... não podem ser excepção como têm vindo a ser até agora... o resto é conversa fiada... e nessa não me apanham.
Direitos iguais, deveres iguais... é assim tão difícil de entender!!!

Arcanjo São Miguel disse...

A sua última linha é clara como água. E não há ninguém que não esteja de acordo com ela. Só que o problema não é esse. Mas sim o da coerência que você tanto defende. Tanto raiva contra os ciganos e tão pouca contra os advogados e os deputados, por exemplo. Ou é que estes cumprem as leis integralmente? E quando as não cumprem... vão para a prisão? Quantos advogados e deputados estão presos neste momento em portugal?
Mas é muito mais fácil descarregar a ira sobre os ciganos. Como se fossem um só corpo.
Contra isto é que me insurgi e continuarei a fazê-lo.
E não me venha com o estafado argumento de que nunca viu um deputado assaltar uma pessoa na rua!