TRUMP(A)

ASSINO, LOGO EXISTO!

Por Coimbra, beneficiando da tolerância, anunciada festivamente em Viseu, um coordenador da DREC foi sumariamente despedido da alegada vanidade que dá pelo nome de Equipa de Apoio às Escolas. Uma reedição do dr. Charrua, lavrando agora no Centro. O Sr. Coordenador, desta vez, não concebeu qualquer piada sobre o percurso académico, ou outra qualquer minudência que, frequentemente, ilustra o currículo do nosso primeiro, mas assinou uma moção contra o carnaval em que se transformou o processo de avaliação. Pior do que um gracejo, o senhor quebrou a relação de lealdade meticulosamente edificada à volta da senhora DREC, provocando um estardalhaço que só podia dar neste desarranjo.

Olho-o nas suas palavras ácidas, levemente magoadas, que o éter difunde, num misto de perplexidade e …incompreensão: o dr. Ernesto, em tempos de penúria e de manifesta insuficiência de jobs, esperava que lhe concedessem o privilégio de pensar pela sua própria cabeça? Admira-me que só agora tenha percebido que, em política, gratidão tem um valor estatístico e, salvo raras excepções, troca-se por votos.

Tanto reconhecimento, tanto serviço prestado e, eventualmente, tanta proficiência, admito, tornada insignificante! Bastou uma distracção e, zás: componente lectiva, não lectiva e outras ímpares mordomias, todos os dias inventadas pelo governo que tão bem representou, esperam por si. Agora, que a perda não é significativa, pode contestar à-vontade – e com conhecimento de causa – o imprestável processo de avaliação.

Pena que tantos continuem iludidos por tão poucos, Porquê?

escrito por Jerónimo Costa

0 comentário(s). Ler/reagir: