TRUMP(A)

DESTINO SEM TINO

O venerável Obama, presidente dos Estados Unidos de América, disse no Chile
[sem tremuras na voz nem rosáceas na face]
que todos os povos, incluindo o de Cuba, devem ser donos do seu destino.

Curiosamente, o governo presidido por este venerável político reafirmou na semana passada, num longo documento de 120 páginas, que Porto Rico «pertence aos Estados Unidos , mas não é parte deste país». Ou seja, Estados Unidos reconhece uma vez mais que Porto Rico é uma colónia.

Perguntas ingenuamente obrigatórias ou obrigatoriamente ingénuas:
  1. Por que razão Obama se referiu a Cuba
    [país independente sobre o qual ele não tem nenhum poder]
    e não se referiu a Porto Rico
    [colónia que ele pode libertar quando lhe apeteça?
  2. Por que razão Obama gasta milhões de dólares para apoiar os rebeldes líbios a tomar o poder no seu país independente e mantém há dezenas de anos na prisão vários rebeldes portorriquenhos porque não querem ser colonizados?

  3. Por que razão Obama se enfureceu quando há duas semanas um tribunal cubano condenou um cidadão estadounidense, se por idênticas razões um tribunal do seu país condenou há anos cinco cidadãos cubanos e os mantém numa prisão nos Estados Unidos?

  4. Por que razão Obama não ataca o governo espanhol que apoia os rebeldes líbios, se não permite que os rebeldes da ETA sejam donos do destino do País Vasco?
escrito por José Alberto, Porto Rico [ilustração rapinada daqui]

0 comentário(s). Ler/reagir: