TRUMP(A)

RECEBIDO POR EMAIL -131- Carte a Segoléne Royale

Cher madame

Je vus ecri en françois técnique pour demander de me trouver une place pour aprendre filosofie à Paris. J`ai decidé de vous contacter pour obtenir um petit avantage comme on fais en bons socialistes, meme si vous etes royale et moi republican (ah ah ah).

Je vais etre um grande tromphe pour votre academie, car je m`apele Socrates et je serais une grande inspiration pour professeurs et eleves même si je suis en plein moyen age et je n`ai toujours pas bu la cicute (ah ah ah).

Vous pourrez peut-etre demander au recteur de me arranger un curriculum moins chargé. Je ne necessite pas de aprendre Filosofie Antigue, a cause de mon nom.

Je ne necessite aussi de aprendre Filosofie du Conheciment, car je connais tout le monde.

Je ne necessite non plus de aprendre Cience politique, car jai eté premier ministre du Portugal et jai toute la cience politique quil faut. Et je ne necessite aussi de savoir Etique car personne connait mieux la Etique que ce que la fuit tous les jours. Et comme la Logique est une batate (ah ah ah), je ne necessite de l`etudier aussi. Donc je crois pouvoir faire la licenciature en un an, ce que sera bien plus que le temps de me faire ingenieur.

Comme vous aurez des elections en bréve je pourrais aussi vous aider, car je sai tout de machines et propagande, et vous non. Je le ferais bien plus entusiastement si vous me trouvez un apartement au XVI que je ne sais pas ce que c`est exactement, mais Maria me dit que ça irai bien avec moi.

Je vous abrace cordialement.
José

escrito por ai.valhamedeus [com um abraço para o Paulo César]

4 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

AI JESUS. SEM COMENTÁRIOS.

Tradutor Encartado disse...

Para os socialistas que não dominam a linguagem do Sócrates nem do FMI, aqui vai o original escrito pelo autor da carta:

Excelentíssima senhora Professora Doutora Real

Excelência

Espero que esta minha carta a vá encontrar de perfeita saúde. Nós cá por casa ficamos todos bem, excepto a dra. Economia que continua em coma.

Escrevo em linguagem franca para lhe pedir que me consiga uma praça em Paris, para aprender filosofia. Decidi contactar V.Exa para obter uma vantangenzinha como é costume entre socialistas, apesar de que V.Exa é monárquica e eu republicano (isto é uma piada).

Serei um grande trunfo para a vossa academia, porque me chamo Sócrates e todos me confundem com um tipo grego que viveu antes da chegada do FMI. Servirei de inspiração para velhos e novos, porque estou na meia idade e nunca bebi cicuta (esta é uma boa piada).

V.Exa poderia talvez meter uma cunha ao Magnífico Reitor para que me arrange um curriculum porreirinho. Repare V.exa, que eu não necessito de aprender Filosofia Antiga, porque ainda sou novo e o meu nome basta.

Não necessito também de aprender Filosofia do Conhecimento porque eu conheço toda a gente desde que fui ministro do ambiente político.

Também não necessito de aprender Ciência política, porque fui primeiro ministro de Portugal e tenho toda a ciência política que preciso. E também não necessito de saber Etica porque niguém conhece melhor a Etica do que os que a chateiam todos os dias. E como a Lógica é uma batata (tremenda piada), também não tenho de a estudar. Assim sendo, creio poder fazer a licenciatura (aquela coisa de Bolonha) num só ano, quase o dobro do que tardou do ministério ao meu fax o diploma para ter o título de engenheiro no meu cartão de visita e nos arquivos de Bruxelas.

Como V.exa terá eleições em breve, eu poderei também ajudá-la, porque sei tudo de máquinas e propaganda. Ficaria eternamente (eternidade política, digamos) grato a V.exa se me encontrasse um apartamento no XVI (não sei exactamente o que é, mas a minha Maria diz que isso iria muito bem com o meu perfil).

Receba os meus mais estreitos comprimentos e o meu abraço partidariamente socialista.

Seu interessado admirador

José

Anónimo disse...

Ai, valha-me Deus! Não sejam maus p´ra mim. Eu até já me fui embora. Adeus, estou a ir.
Joseph

Filósofo disse...

Sócrates: «só sei que sócrates não sabe nada».