TRUMP(A)

hoje é sábado 164. DIANTE DO MAR

Perante linhas que se despenham
numa desarticulação cadenciada
um pensamento, mesmo o mais trivial
coloca-nos no centro de uma tempestade
Um reino subterrâneo
avança a intervalos pela casa fora
emerge muito lentamente
o declive
que para sempre nos separa

Imagina que tudo isto ocorre antes do próximo Inverno
E mesmo ao escurecer estás diante do mar
O mar como nunca antes o viste
[José Tolentino Mendonça]

escrito por Carlos M. E. Lopes

0 comentário(s). Ler/reagir: