TRUMP(A)

SOARES, SEMPRE SOARES

Podem achar que tenho uma "fezinha" em Mário Soares. Podem pensar que não gosto do senhor. Podem pensar que embirro com o político. Podem pensar que o tenho sempre de ponta. Podem pensar o que quiserem -- e é tudo verdade, diga-se.

No sábado, o DN, no seu suplemento cultural QI, publica um texto sobre exilados políticos. E neste fala do grupo de Geneve. Deste grupo faz parte, entre outros, Medeiros Ferreira. Medeiros Ferreira foi ministro dos negócios estrangeiros num governo de Mário Soares. E o que se passou? "quando Medeiros Ferreira apoiou uma iniciativa do presidente Ramalho Eanes em relação a Angola, o então primeiro ministro, Mário Soares, ficou tão irremediavelmente irritado que ao ministro não restou outra alternativa que não a demissão". Qual a iniciativa, qual o mérito ou demérito da iniciativa? Não importa: era do Eanes, era má!

[Oh Martim, é isto a atitude correcta da nobreza... de carácter?]

escrito Carlos M. E. Lopes

2 comentário(s). Ler/reagir:

martim de gouveia e sousa disse...

era de eanes, era má... e algum do seu visionarismo, para não dizer outra coisa, resultou naquilo que resultou: um personalismo oco, egotista e "projetista". pior, só mesmo o "cavake", que, no entanto, não sofre tanto de angolanidade lateralizada. "éanes" e "cavake" sempre tiveram idade demasiada para não terem passado político e só a liberdade conquistada pelos outros os fez sedentos da "coisa pública". a submissão a angola, que "éanes" já desejava, ainda há-de gerar muitos mais rosas mendes.
ora o soares, com todos os defeitos, está mais próximo de mim e de ti. e quanto ao ato que convocas, caro carlos lopes, a demissão aconteceu em conselho de ministros e perante cenários que não apoucam o caráter de soares e de medeiros - os anos confirmam mesmo uma sólida amizade. não sei se de "éanes" se possa dizer o mesmo. 1 abrç nobre, sob o influxo da coroa que nos une...

Anónimo disse...

Olha, cá estão as guerras de alecrim e manjericos