TRUMP(A)

REGRESSO AO MILÉNIO PASSADO

Para escapar às portagens do IP5 agora chamado A25, "fiz" Viseu-Vilar Formoso pela "alternativa". Ida e regresso, poupam-se quase 20 euros

[para quem vai comprar umas revistas, é dinheiro...]
à custa de, já não contabilizando o tempo perdido, regredir no tempo até ao milénio passado. Em contrapartida, consola-nos o sentimento de que algo nos une aos muitos condutores que nos precedem e aos muitos que nos cruzam em sentido inverso, em estradas mal amanhadas. O sentimento de que este país está a regredir. Assustadoramente.
[A meio do regresso, foi inevitável utilizar a A25: com chuva e de noite, não há condutor que resista nas estradas "alternativas"].

escrito por ai.valhamedeus

4 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

vá lá meus amigos... a ver se pagam, tal como os outros nas outras AE já pagam à tanto tempo. Todos iguais, sem necessariamente sermos todos diferentes, está bem?

Anónimo uma ova disse...

... Ganda igualitarista! Não há coisa mais linda que un anónimo justiceiro.

Eu adorava que o governo nos tratasse a todos por igual.
Igual seria que cada cidadão pagasse o mesmo dinheiro por kilómetro percorrido e que isso bastasse para pagar à concessecionária da AE.

Mas, diga-me lá o anónimo, se é que sabe, por que é que na A1 se paga muito menos do que na A23. E como se fosse pouco, que razão haverá para que os cidadãos que pagam agora na A23, também tenham que pagar para que a concessionária da A1 tenha lucro.

Somos todos iguais, mas os que estão no litoral são muito mais iguais. Os do interior têm subsidiar-lhes o metro, a carris, as auto-estradas, o Alfa, o aeroporto, e coisitas assim...

Vá lá anónimo justiceiro, na sua ânsia de justiça e igualdade, exija lá que façam um aeroporto no interior; que façam auto-estradas para substituir as scuts (vias rápidas de segunda classe); e que ponham um alfa para o interior. Com um imposto especial dos cidadãos mais iguais, poderíamos pagar tudo isso ao preço de Lisboa.

Conte com o meu voto!

Anónimo disse...

Ué!! O acordo ortográfico (OA) já retirou o agá(h) ao verbo haver? Sabia, não!
E ele que foi engendrado para que os portuga não dessem tanto erro ortográfico. Eh,! Eh! Eh!
brazuca importado

Anónimo disse...

se não fossem tão "esquerdistas", não haveria subsídios para ninguém: quem anda de metro paga, na AEs idem idem, tal como no comboio e demais transportes públicos. ou seja o único princípio admissível é o do utilizador pagador, o resto é um preconceito ideológico que empobreceu meio mundo e nos está a levar à ruina a nós.