TRUMP(A)

UM PALHAÇO E UM DOENTE PSIQUIÁTRICO À FRENTE DE PORTUGAL

Já sabíamos que o presidente da república de Portugal é um palhaço.


Com a comunicação do primeiro-ministro, desta tarde, ficámos a saber que o chefe do defunto governo é maluco. Não funciona bem da mona (fugido do Júlio de Matos?).

escrito por ai.valhamedeus

4 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

É afinal, a melhor representação deste triste país... sem rumo, caminhando para o abismo... o que tínhamos para o que aí vem será incomensuravelmente mais duro... daqui a três meses um novo governo toma posse dizendo que vai resolver tudo: os cortes agravam-se de imediato, as culpas saltam de uns para os outros... e o desgraçado do português médio, continuará com a vida fodida pela mão dos incompetentes que escapam a todas as crises: sindicalistas, bloquistas, centristas, comunistas e restante escumalha política que nos tem conduzido ao longo da divina democracia.
para bem do povo, ou a Alemanha ou outro país de jeito toma conta de nós, ou nós estampamo-nos a toda a velocidade nas belas autoestradas que construímos... quem quer apostar?

vm disse...

Pensava que os principais responsáveis pela merda em que está o País eram os partidos (PSD e PS) que têm alternado no Poder.
Afinal são os sindicalistas, os bloquistas e outros que nunca por lá andaram...
Em que mundo vive este anónimo?

Anónimo disse...

E então o CDS? Nem depois deste golpe teatral, ou palaciano, como queira, do Paulo Portas, ele conta?
Zé do Telhado

Anónimo disse...

O problema de Portugal é de regime, melhor fim de regime. é claro que vão mandando, à vez, ps - psd - cds. isso todo sabem. mas participam e chulam o país, porque são alimentados pelos nossos impostos, sindicalistas, partidos com assento parlamentar, autarcas e por aí fora... curiosamente, todos eles do be ao cds nada fazem por uma verdadeira mudança - que deve começar nos municípios que têm mais de 200 anos - quando nem havia telefone, nem fax, nem internet - mas havia pessoas distribuídas pelo território. agora temos o quê? municípios espalhados por todo o país onde são mais os políticos que vivem dos nossos impostos do que os cidadãos que os habitam. é uma desgraça e ninguém vê, ninguém faz nada? temos um parlamento de incompetentes 230 almas bem alimentadas pelo parco erário público, o tal dinheiro que faria falta para outras necessidades, e ninguém faz nada? temos não sei quantos ex presidentes da república com reformas, segurança, motoristas, escritórios e fundações (que são privadas mas que o contribuinte alimenta) e ninguém faz nada? temos políticos reformados com 12 anos de serviço e ninguém faz nada? a verdade é que a democracia do pós 25 de abril é subsidiodependente, tal como o resto do país. todos querem receber, ninguém quer trabalhar - ainda hoje vinha nas notícias que o algarve está com dificuldade de recrutar gente para trabalhar, há semanas era o alqueva... em quase 1 milhão de portugueses desempregados, não se consegue recrutar mão de obra indiferenciada sazonal? porque será? será porque ficam ambos perto da grândola vila morena, onde o português se acomoda á sombra da azinheira?
o que todos queriam era que os alemães nos sustentassem. esqueçam que se agora é mau, se não tomarmos juízo, cantaremos muito, mas comeremos pouco. quando a torneira se fechar, veremos como nos iremos safar. Claro que há soluções para tudo... mas sem dinheiro, não se compram os melões e ou o ganhamos, ou ninguém estará disposto a dá-lo, aliás tal como os portugueses que hoje querem favores para não pagarem o que devem, fariam se a situação fosse ao contrário.