TRUMP(A)

ILUSTRAÇÕES... DE UM OUTRO SENTIR * 14


QUANDO AS PARALELAS SE TOCAM!

Palavras caladas
que se cruzam
na corrente dos olhos.
Silêncios tantos
numa dimensão
do tempo sem tempo,
onde as palavras
tinham perdido todo o sentido,
onde o mar deixou de beijar as areias.
Fez-se presente
aquele presente;
e todos os poemas
saltaram da ponta dos meus dedos
e ali os teus olhos
juntos de tantos olhos
se perderam nos meus.
Esqueço-me
aqui das rimas
e da cadência dos versos,
esqueço-me das luzes mortiças
que iluminam a sala…
há um holofote
dirigido aos teus lábios
que perderam o sabor dos meus.
Do outro lado da plateia
estás tu…
tu a quem os dias são noites…
são noites…
São…
E olho-te
neste meu olhar desviado,
e os lados da plateia
juntam-se num sorriso único…
olhas-me…
ela olha-me
e os meus braços
criam asas num abraço.
Um encontro…
um reencontro…
duas pétalas trazidas pelo vento.
[Francisco Valverde Arsénio (a publicar)]

0 comentário(s). Ler/reagir: