TRUMP(A)

EU SOU CHARLIE

  • ...só um desafio: em que país (islamita ou não?) este cartoon (que satirizava uma posição estúpida de um determinado grupo religioso) foi chamado desenho aporcalhado ou execrável caricatura? foi geral a defesa da liberdade de expressão (do cartoonista)?  Se não sabe a resposta, procure-a aqui.

  • ...só mais uma adivinha: em que país (islamita ou não?) a candidatura de Saramago a um prémio europeu foi vetada atendendo às convicções religiosas nacionais? Que islamita era chefe de governo nessa altura? Como reagiu o grupo religioso maioritário nesse país? Como reagiu o chefe desse país quando Saramago morreu? Se não sabe as respostas, procure-as aqui

escrito por ai.valhamedeus

4 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

porquê tanto ressentimento a propósito de um assunto internacional com a paróquia portuguesa?
Duas notas: o sr Saramago foi boicotado? Sim, foi, mas ninguém o abateu e pôde exilar-se livremente em Lanzarote a dizer mal dos governantes que na sua Pátria foram - gostem ou não eleitos livremente. E pode voltar quando quis à sua Pátria e zurzir nos senhores. E os meus caros amigos porque não recordam aqui as dezenas que o sr Saramago despediu, perseguiu e prejudicou no Diário de Notícias. Penso que não colocam esse link por concordarem com esse acto extremamente democrático que o sr Saramago levou a cabo.
os preservativos no bispo de Roma e também papa dos católicos, indignaram meio mundo, é verdade. Mas quantos cartonistas foram por isso assassinados?
vejam lá se separam o trigo do joio. Como gostam tanto de lógica e argumentos válidos podiam fazer um esforço para que aqueles que aqui apresentam fossem coerentes e válidos. Assim mais parecem falácias, a alguém pouco entendido como eu, é claro.
Fundamentalmente não confundam a civilização democrática que os exemplos que aqui apresentam também ilustram, com a barbárie do Charlie Hebdo.
podemos pensar diferente, mas em caso algum devemos perseguir por isso e de nenhuma maneira, mesmo de nenhuma chacinar a sangue frio.

Ai meu Deus disse...

Caro/a anónimo/a,

com o máximo rigor que me é possível (penso que é isso que pede quando refere a "lógica e argumentos válidos")...

1. a identificação do que aconteceu no "caso" Saramago e no caso do cartoon do António com a barbárie do Charlie Hebdo -- essa identificação é da sua responsabilidade. Eu nunca escrevi isso. E nunca escrevi por uma razão simples: não é assim que penso;

2. o que pretendi com este texto (e com outros futuros possíveis) foi usar a "lógica" do Charlie para mostrar que o fanatismo religioso/ideológico não é (ao contrário do que muita gente pensa) exclusividade do Islão;

3. quanto à ideia de que concordo com "esse acto extremamente democrático que o sr Saramago levou a cabo"... Se ler (bem/imparcialmente) o meu texto, há de concluir que é mais uma invenção sua. ;-) O texto não defende Saramago senão (ainda que implicitamente, é certo; mas eu agora digo-o explicitamente) enquanto escritor. É um dos meus escritores preferidos (gosto dele: que lhe hei de fazer?). Saramago, no texto, é apenas um pretexto; um pretexto para mostrar a tacanhez de alguém que agora é um medíocre presidente da república mas foi sempre um fanático. É que Saramago nem sequer foi boicotado pelas posições que o/a anónimo/a critica, mas por ter ofendido as crenças religiosas do povo português (ao melhor nível dos defensores de Alá).

Para fazer o paralelo com outras figuras públicas: Karajan terá tido ligações com o nazismo; hei de gostar menos dele como maestro, por isso? Céline é um escritor menor por ser/ter sido fascista?

4. Já agora... para que veja que não preciso (tanto quanto parece pensar que preciso) de lições de democracia: apesar de ser ateu e zelosamente anti-vaticanino, manifestei-me aqui contra as perseguições dos cristãos em países árabes (e estarei sempre na defesa daqueles que forem mortos/perseguidos por razões ideológicas; porque acho que as ideias se combatem com ideias e não com armas). Veja o exemplo deste texto EM DEFESA DOS CRISTÃOS: http://aijesus.blogspot.pt/2011/01/do-contra-76-em-defesa-dos-cristaos.html

Ai meu Deus disse...

...só uma correção: quando digo "(ao melhor nível dos defensores de Alá)" quero dizer "(ao melhor nível dos defensores IRRACIONAIS/EXTREMISTAS/FANÁTICOS/... de Alá)"

Anónimo disse...

Assim está bem! é contra os fanatismos, mas perdoe-me: considerar o pobre Cavaco fanático não me parece muito acertado (eu que nunca votei nele fico espantado). Coitado do homem... será fanático só porque não demite este governo e coloca lá após um "golpe de estado constitucional", seguindo o exemplo do seu antecessor o seráfico Sampaio, abrindo agora as portas ao Costa - o número dois ou três do Sócrates - para daqui a três ou quatro anos a história do sofrimento do povo português se repetir?
é pena que a ideologia por vezes lhes turve o pensamento que até é bom e de bom gosto.
Pois também eu que até sou crente e não gostando particularmente de Saramago imagine que tenho no Caim e no Evangelho... duas obras de que muito gosto.
e claro os outros exemplos são assim mesmo: que havemos de fazer, não ler o Marquez pelas suas ideias políticas? ou o Celine? Ou o Borges? ou o Pond? ou o Witman?
é uma grande perda para aqueles que assim decidem proceder.
Uma coisa é a criatividade outra diversa é o ideário político daqueles que criam.