TRUMP(A)

LEIT(e)URAS [60] portugal -- a terra e o homem


Houve um tempo em que, no 10 de junho, se faziam coisas destas: editar uma antologia de textos de escritores do sec. XX. Primeiro-ministro era Mota Pinto e o Presidente das Comemorações, suponho que José de Azeredo Perdigão, um dos (muitos) viseenses ilustres.

A edição destinava-se a uso “das escolas onde haja ensino de português e de Literatura Portuguesa”, como se diz lá. A edição foi de 210 000 exemplares. Uma loucura nessa altura e agora.

O livro inclui textos de 30 autores portugueses, do norte a sul, de Carlos Malheiro Dias a Torga… e falam de Portugal.

O antologiador foi David Mourão-Ferreira de quem, um dia, um ilustre prof. da Universidade do Algarve me disse:” O David Mourão-Ferreira? nem o doutoramento tem…” Pois não. Mas sabia mais de literatura do que muitos Prof. Doutores juntos. Os cevados e asininos são assim… o ter é mais importante que o ser…

Não vou dizer que este tipo de trabalhos não se farão, não digo isso. Mas, quando a aridez aperta, não é crível que isto (ou outra coisa semelhante) volte a acontecer tão cedo…

escrito por Carlos M. E. Lopes

0 comentário(s). Ler/reagir: