TRUMP(A)

LIÇÕES DE FILOSOFIA

Lecciones preliminares de filosofía

Isto deve acontecer-nos a todos: às vezes cruzamo-nos com uns livritos que
[vá-se lá saber porquê]
nos marcam. E as marcas continuam, mesmo quando declaramos que, afinal, o livro até pode nem ser uma coisa do outro mundo
[isto não acontece só com livros. Com pessoas, por exemplo, também. Ou não?].
Um dos tais que se cruzou comigo foi Lecciones Preliminares de Filosofía de Manuel García Morente
[uma interessante iniciação à filosofia. O índice está aqui].
Cruzámo-nos na Faculdade, procurei-o depois, persistentemente mas em vão, nas livrarias, para o ter permanentemente comigo... até que o descobri online
[bendita pirataria -- e que me perdoem, neste caso, os legalistas].
Está aqui, num conjunto de 144 obras de um modo ou de outro ligadas à filosofia.

escrito por ai.valhamedeus

6 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

A quem o diz. Pessoas também, e principalmente as que se nos querem impor, e que querem que nos interessemos por elas, mesmo que com o nosso silêncio signifiquemos que não estamos interessados.
E, pasme-se,acham que nem nos passa pela cabeça o quanto perdemos por elas não nos interessarem.
Who knows? Quiçá têm razão.
Gabriela

freespirit disse...

É sempre bom receber as suas recomendações.
Gostei particularmente de uma que já lhe tinha referido.

Abraço.

Ai meu Deus disse...

Freesprit,

obrigado pelo obrigado ;-)

Esta é também uma boa introdução, embora diferente da (com vantagens e desvantagens em relação à) outra; já a explorei há uns anitos, mas recordo-me de ter encontrado nela explicações/distinções de conceitos feitas de um modo que nunca mais encontrei. Para além de ser mais coloquial (são, efectivamente, "lecciones" -- aulas).

(já agora, se me é permitido perguntar... quando é que se deixa de preguiças ;-) e volta a escrever no seu blogue?)

Spectrum disse...

Vejamos: afinal a pirataria é útil!!!
Grande abraço

freespirit disse...

Aceito o repto.
Vou trabalhar ;)

J Alberto disse...

Ai meu deus... Podias ter dito. Tenho três ou quatro ejemplares numa das minhas estantes. Usei-o muito há uns anitos (muitos) atrás. As editoriais todos os anos me mandavam um ejemplar cada uma... aposto que não imaginas para quê...