TRUMP(A)

DO CONTRA [45] para a bíblia, não!

Como é do domínio público
[particularmente do público dos países libertados pela matriz judaico-cristã],
nos países bábaros dominados pelo Islamismo práticas como o apedrejamento de mulheres adúlteras e a prisão de homossexuais são, com frequência, aprovadas legalmente. Há quem diga que elas são fundamentadas no Corão
[não sei se são, que não tenho conhecimento de causa]
e que a própria guerra santa também o é
[não sei se é ou se não é, mas ainda hei-de tirar isso a limpo].
qpedrejamento BíbliaO que eu sei, com conhecimento de causa, é que na Bíblia se dizem coisas do género
[calma! não me apedrejem já! eu já me explico!],
em particular no Antigo Testamento -- mas neste caso é preciso fazer uma leitura simbólica. Façamo-la, então!

O livro do Êxodo
[no seu capítulo 20, vers. 18 ss]
prevê:
"Não deixarás viver a feiticeira. Aquele que tiver relações com um animal será condenado à morte. Aquele que oferecer sacrifícios a outros deuses além do Senhor será exterminado".
O que é que Deus
[que, como é do domínio público, a Bíblia é a palavra de Deus revelada aos Homens],
o que é que Deus quer dizer com não deixar viver, condenar à morte ou exterminar? Quer dizer que a essas pessoas, as devemos amar infinitamente, para que elas se convertam à Verdade Eterna
[sendo tais palavras palavra de Deus, nem podia ser outra coisa].
Esse mesmo Deus, que se revela na Bíblia, é um brincalhão: finge ser mau, mas, na verdade e numa leitura simbólica, é só fingimento, porque Ele até é bonzinho. Uma prova, extraída do mesmo Êxodo (32, 9 ss): falando a Moisés a propósito do seu povo, diz Deus que
"Vejo bem que este povo é um povo de cerviz dura (...): a Minha cólera vai inflamar-se contra eles e destrui-los-ei".
Mas, após Moisés implorar a favor dos seus súbditos, Deus mostra que aquilo era tudo a fingir; acrescenta a Bíblia que
"o Senhor arrependeu-Se das ameaças que proferira contra o Seu povo".
Isto pode parecer uma brincadeira de putos
[tipo o jogo do gato e do rato]
mas, fazendo uma leitura simbólica, percebe-se que a mensagem destas passagens é: Deus ama o Seu povo e até gosta de brincar com ele.

Também estão previstos na Bíblia castigos como a morte por apedrejamento ou na fogueira. O capítulo 20 do Levítico é um imenso repositório de penas diversas: será punido com a morte quem prestar culto a outro Deus
[morte por apedrejamento],
quem "amaldiçoar o seu pai e a sua mãe", quem cometer adultério com mulher casada, o homem que coabite com outro homem, quem desposar uma mulher e a mãe dela
[vão os três direitinhos para a fogueira],
quem "se ajuntar com um animal", quem desposar a sua irmã
["serão exterminados na presença dos seus concidadãos"]
ou a sua tia, quem coabitar com uma mulher menstruada, quem "se entregar a evocações ou sortilégios"
[será apedrejado].
No Êxodo (19,13) determina-se que quem subir ao monte Sinai ou tocar a sua base será apedrejado ou "trespassado por flechas". Segundo o Deuteronómio (13, 10), e também segundo o capítulo 21 de I Reis, "apedrejarás até morrer" todo o ente querido
[ninguém escapa: filho, filha, sobrinho, sobrinha, amigo...]
que tentar "secretamente seduzir-te" para "servir os deuses estrangeiros". Conta o Números [15, 32-36] que um homem apanhado a apanhar lenha ao sábado foi apedrejado até à morte por toda a comunidade, "como o Senhor tinha ordenado a Moisés".

E a lista poderia continuar...

Embora o povo do Senhor não fizesse, destas como das outras passagens, uma leitura simbólica
[encontramos, mesmo no Novo Testamento, provas suficientes de leituras literais: ver, por ex., Act 5, 26 ou 14,19],
não o fazia porque tal povo não era especialista na leitura simbólica da palavra de Deus. Mas a verdade é que tudo isto tem que ser devidamente interpretado
[há, por exemplo, quem faça notar que a Bíblia não especifica o tamanho das pedras -- e, portanto, podem escolher-se pedras suficientemente pequenas para não magoarem. Eu acrescentaria uma interpretação minha: e não podem usar-se pedras artificiais? feitas de plástico?, mais ou menos como as usadas por algumas polícias, as quais seguramente devem interpretar simbolicamente a Bíblia].
Actualmente, temos os teólogos que nos ensinam o que Deus
[que, recordo, a Bíblia é a palavra de Deus revelada aos Homens]
queria dizer com tudo o que disse
[porque o que Deus revelou não era o que Ele queria revelar].
Todos estes apedrejamentos e mortes -- é tudo actos simbólicos. Actos de amor. As pedras dos apedrejamentos não são pedras, são símbolos de beijinhos. De amorzinho de Deus. De dedicaçãozinha ao próximo. Tudo muito a jeito para a conversão das alminhas. Isso! a conversão das almas, isso é que é importante -- e só se consegue com o amor. O resto, tudo o que dizem alguns hereges, é fruto de má fé ou de uma leitura literal -- e isso, a leitura literal, é leitura para o Corão. Para a Bíblia, não.

escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: