TRUMP(A)

BREVES -19. 4 breves mais ou menos natalícias

1.

A China condenou a 11 anos de prisão um dissidente, por 'incitar à subversão'. A União Europeia reclamou, achando a pena desproporcionada. Pergunto-me o que será para a referida União uma "pena proporcionada"
[ao crime de opinião]:
metade do tempo de prisão? umas valentes vergastadas?

2.
Este Natal foi tempo de descobertas para o Cardeal Patriarca de Lisboa. D. José Policarpo descobriu que "Hoje na nossa sociedade há alguns que negam mesmo a existência de Deus"
[curiosos estes alguns e mesmo -- até onde vai o atrevimento de alguns!...].
Descobriu ainda que muitos católicos festejam o Natal por tradição. Deverá Sua Reverência esperar por próximos Natais para descobrir que não é só no Natal que os católicos se estão marimbando para a Igreja
[que, por exemplo, a esmagadora maioria das mulheres se está marimbando para a proibição católica apostólica de tomar a pílula]?
Mais uma descoberta: "não é o facto de alguém não acreditar em Deus que faz com que Ele não exista". Nisto Sua Reverência tem razão. Nem o facto de acreditar, acrescento eu, faz com que Ele exista.

3.
O Bispo de Viseu também fez descobertas. Em relação à aprovação do casamento dos homossexuais, descobriu que "Como cristão e como bispo, eu e tantos homens e mulheres, (fomos) confrontados com esta infeliz despropositada e injusta tomada de posição, precisamente nesta quadra de Natal". Receará o D. Ilídio que o Governo o obrigue, a ele ou a algum outro bispo ou a algum outro cristão, a casar com outro bispo ou outro cristão? Ou quererá ele obrigar os homossexuais, mesmo que não bispos nem cristãos, a não casarem?

4.
Bush, em tempos, levou com um sapato nas fuças
[não chegou a levar, porque habilmente se desviou].
Berlusconi levou com um Duomo de Milão nas ventas
[mas este levou mesmo].

Sua Santidade o Pastor Alemão foi quem teve mais sorte: tocou-lhe um mulher. Ainda por cima, jovem.


Para além das diferenças referidas
[e dos contra-sensos: não seria mais lógico ser Sua Santidade a levar com a catedral de Milão?],
a grande diferença entre o primeiro ataque e os outros dois é esta: o jornalista que mandou o sapato, fê-lo por convicções ideológicas; nos outros 2 casos, tratou-se de gente com oficiais perturbações mentais
[nem de outro modo poderia ser: quem, de mente sã, poderá atrever-se a atacar um Santo Defensor da Igreja de Deus em Terras de Itália ou o Santo Representante de Deus na Terra Universal?].
escrito por ai.valhamedeus

2 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Podiam pelo menos "crescer" um pouquinho em linguagem e justificação de comportamento violento contra pessoas.
Se um o grande Chavez, esse paladino da liberdade, ou o Fidel, ou outro desses lados, mesmo que fosse o "bronzeado" Obama, eram terrível... a face oculta do totalitarismo, estava a desestabilizar os guerreiros da paz e os defensores de todas as opressões... assim como são chefes de de estado ou governo conservadortes ou de direita é um ai jesus!
Tomem juízo que já têm idade para isso. Com tanta raiva e ódio direccionada para os mesmos, daqui a pouco nem os néscios que vos seguem acreditam em vocês.

vitor m disse...

Não conhecia este golden disk, representativo da Terra no Universo - acho que conseguiram uma selecção de músicas muito feliz.