TRUMP(A)

BOULEVARD SAINT MICHEL


Nos anos setenta, o MRPP atacava os exilados de Paris que tinham trocado a luta contra a ditadura pela boa vida de Paris. E num dos comunicados lia-se que o único perigo que corriam era serem atropelados no boulevard Saint Michel, avenida por onde “lutavam”, entre o Jardim do Luxemburgo e o quartier Latin.

Esses ataques devem ter levado algum trotsquista a alertá-los para os perigos dos ataques à esquerda e, vai daí, fez questão de o escrever no chão. Foi o que fotografei na sexta-feira em Saint Michel, em homenagem aos nossos exilados de Paris.

escrito por Carlos M. E. Lopes

3 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Bem apanhado!Entendendo que gauche deveria estar entre aspas.

Anónimo disse...

Era em Paris e em Argel onde a vida era bastante alegre ...!!!

J Alberto disse...

Totalmente de acordo com a crítica do MRPP. Para muitos, desertar e exilar-se resultou ser um grande negócio. Entre suecos, holandeses e franceses conseguia-se apoio suficiente para residência, comida e trabalho. Depois vinham as festas e as borracheiras que levavam alguns a dar com a língua nos dentes. Essa «luta» fez vítimas. Comheci algumas.
Por curiosa coincidência, trabalhei perto do lugar descrito no post. No Quai des Grands Augustins, a dois passos da fonte onde se marcava encontro para tudo.
Nunca recebi ajudas de ninguém nem entrei em negociatas, para que conste. Também é certo que não desertei nem estive exilado.
Tempos interessantes. Pelo menos não se vivia no marasmo em que nos querem encurralar hoje.