TRUMP(A)

QUEM EMBELEZA OS DIAS DO CIGANO

A 19 de Janeiro de 1853, faz hoje 157 anos, estreou-se a ópera Il Trovatore (O Trovador) de Verdi.

Um dos trechos mais famosos é o início do 2º acto, numa cena que tem lugar num acampamento de ciganos. É o coro dos ciganos (ou dos ferreiros), onde a música (instrumentos e vozes) se mistura com de bigornas e martelos:
Deixo a letra
[com tradução rapinada daqui e de que destaco Quem embeleza os dias do cigano? / a ciganinha: um hino aos prazeres da vida boémia, em contraste -- ou talvez não -- com a "sinistra" canzone final]:
"Olhai! as escuras roupas nocturnas que
cobriam a imensa abóbada do céu afastam-se,
parece uma viúva
que por fim despe
as roupas negras com as quais se cobria.
Ao trabalho vamos, martelem.

Quem embeleza os dias do cigano?
a ciganinha
"

depois só os homens

"Escutem-me um pouco
a bebida dá ânimo e coragem
ao corpo e á alma
"

Completando todo o coro

"Oh Olha olha
no teu corpo brilha um raio
mais brilhante que os do Sol
Ao trabalho! ao trabalho!

Quem embeleza os dias do cigano?
A ciganinha
"

Azuzena a filha da cigana, que o velho conde de Luna queimou no passado, está absorta frente ao fogo, enquanto os ciganos cantavam.

Azuzena começa então um estranha canzone, assim qualificada na partitura e não como ária e que por isso tem duas estrofes iguais. Trata-se de "Sride la vampa"(crepita a chama), uma das mais famosa árias para mezzo-sopranos.

Ela recorda o dia tenebroso quando sua mãe foi injustamente condenada. Numa primeira alusão ao ambiente em redor, a alegria das pessoas.

Terminando

"Crepita a chama, chega a vítima
vestida de negro, desenfaixada e descalça!
Elevam-se gritos ferozes de morte
e o eco repete-os de um barranco para outro!
Sinistras reluzem sobre os seus horrendos rostos
as tétricas chamas que se erguem até ao céu
"
Versão orquestral:


escrito por ai.valhamedeus

1 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Sim senhor, este coro é fabuloso, tal como o dos Escravos da ópera "Nabucco".
E pensar que este homem sofreu gravíssimos reveses na sua vida afectiva!! Nomeadamente a morte da mulher e de um filho. E brinda-nos com momentos sublimes como este. Como pode haver alguém que não
goste de música clássica?
Gabriela
P.S. Não se esqueça do meu pedido