TRUMP(A)

ANDA TUDO MAL... -25- até para a icar

Duas notícias inocentemente sem qualquer relação:
  1. Em dia de greve, deve recordar-se que isto anda tudo mal. O défice é o que se sabe
    [mesmo não se sabendo se está tão mal como o da Grécia],
    e a dívida pública é também o que se sabe e o que se sabe é também o que devemos e o que não produzimos... Tudo razões que provam que o Governo tem razão em permanecer intransigente no congelamento dos salários...

    ...até porque, como se sabe, há necessidade de dinheiro para outras "coisas".

  2. Sua Santidade o Papa das cavernas vem a Portugal, nas fronteiras do próximo Verão. Celebrará missa em Lisboa, Fátima e Porto. A Câmara do Porto, conhecida pela sua luta contra os lobbies
    [como, por exemplo, o do FCP]
    já assumiu as despesas do altar; outro tanto não fez (ainda) a Câmara de Lisboa: inicialmente disse-se que António Costa lavaria daí as mãos, mas um esclarecimento posterior esclareceria que a decisão ainda não está tomada, pelo que António Costa poderá seguir o caminho de Sua Santidade Rui Rio.

    De qualquer modo, o altar de Lisboa também não custa nada do outro mundo
    [D. Carlos Azevedo, coordenador da comissão de festas, garante mesmo: “Queremos que os custos sejam mínimos, simples e sem gastos supérfluos, tendo em conta a actual situação social”]
    [e mesmo que seja do outro mundo, são pessoas de outro mundo, o celestial, que estão em causa]:
    apenas uns 200 mil oiritos, valor muito longe do merecido valor de uma missa celebrada por Sua Santidade. Sabe-se que a Igreja gostaria que Lisboa pagasse altar; mas a autarquia não recebeu qualquer pedido nesse sentido
    [mas sabe-se também que Rui Rio "ofereceu-se para suportar o custo do altar, sem que o Patriarcado tenha pedido alguma coisa"].

    Face a tal promiscuidade
    [o Estado também paga metade das despesas relacionadas com o séquito papal]
    e indecisão, faço uma proposta: em Lisboa esperam-se 150 mil fiéis; basta que se feche o recinto, que se ponha uma bilheteira com bilhetes de entrada de 1 ou 2 euros -- e o negócio já dá para pagar o altar e sobra algum lucro.
escrito por ai.valhamedeus

9 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Xem comentários!

Anónimo disse...

Meus caros
A camara de Lisboa que se alimenta com o dinheiro dos impostos dos portugueses paga as despesas de coisas tão diversas como marchas de gays e lésbicas, promoções descaradas da homossexualidade, espetáculos para minorias, comícios e festas da mais variada índole... sim, ou não? se assim é, expliquem-me lá, sem o ressentimento contra o catolicismo que os caracteriza, o que tem de mais esta comparticipação. tanto mais que de certeza que vai juntar mais gente a missita desse "pasator alemão" de que se alimenta a vossa ira do que todas as outras manifestações prá frentex de que4 são reconhecidos paladinos... ou há democracia, ou não come ninguém, está bem assim?

Anónimo disse...

pelos vistos a camara de lisboa vai gastar com a casa dos bicos 2,2 milhões de euros para albergar a papelada do grande democrata e excelente português José Saramago, se calhar para lhes fazer o favor de dar a conhecer ao mundo inteiro o ódio ao catolicismo. Por isso esta "ajuda" já é bem vista e bem vinda por vós.
Nada como um estado laico e ateu para vocês verem florescer essa excelente liberdade em que acreditam.

Anónimo disse...

Ficámos então a saber que o(s) anónimo(s) anteriores não manifestam qualquer relutância, como bons católicos que são (serão?), em estabelecer analogias entre custar a permanência do "PA", as "marchas gays e lésbicas", as "promoções descaradas da homossexualidade", os "espectáculos para minorias" e demais arregimentações (de gosto duvidoso), para concluir que se há dinheiro dos contribuintes para essa tão díspar parafernália, porque não para a ICAR? A minha surpresa nem tem que ver com o suporte financeiro do evento mas tão-só com o tom negativo e com as pinceladas de ódio, dirigidas às manifestações expressas que, no último anónimo, culminam no insulto (muito apostólico), dirigido ao único prémio Nobel da literatura nacional e, goste-se ou não, um dos maiores escritores de língua portuguesa. Os dois anónimos, que respiram (?) o mesmo “ar”, não querem passar por um cinema, onde o “Agora” ainda esteja em cartaz, e verificar com os vossos próprios olhos, ouvidos e até uma pontinha de cérebro, como se tratam as minorias e, já agora, os que pensam de modo diferente? O que aqui se espera (em vez da solução final tão desejada), é, antes de mais, um contraditório à altura das circunstâncias e não a ameaça do “pau” à altura da irreverência.

Anónimo disse...

Não me venha dar lições com o discurso das minorias. Isso não pega. O respeito é uma prática, não é um discurso. Nada tenho contra as minorias. respeito-as totalmente - as da religião, as do sexo, as dos costumes... não aceito esse discurso imposto supostamente por um sentimento democrata de sentido único. quero apenas que as minorias respeitem e deixem de maltratar as maiorias com o apoio explícito daqueles que nos governam, como vem acontecendo até aqui... este blog farta-se de insultar o papa e os católicos - essencialmente porque entre nós são uma maioria - e as "virgens" que alimentam esse discurso - passam o tempo a dar "lições de superioridade moral e cívica".
tenham juízo... o sr saramago pode insultar os católicos, mas os católicos têm de pagar a fundação e as mordomias do sr saramago para que o seu grande nome possa sobreviver aos seus restos mortais...
Já agora porque é que os amigos do sr saramago não fazem como as igrejas e outras associações que não ganharam o nobel... juntam os amigos, recolhem colectas voluntariamente, compram os foguetes, contratam os músicos e fazem as festas... não estão à espera que o povo todo, mesmo que seja insultado pelo que se diz e escreve, alimente essas "vaidades".

Anónimo disse...

Lições?
Discurso sobre as minorias?
Mas o anónimo não queria debater?

Pois é, já entendi: tudo o que vai além do óbvio, o meu congénere anónimo converte em defesa pessoal e aproveita para rotular a democracia dos outros que é sempre pior do que a nossa e é de "sentido único"!
Depois, uma série de mal entendidos a que não faltam as "virgens"; algumas até "marias" suponho. Descabelado discurso o seu.

Uma ideia? Não!
um pensamento lúcido sobre a questão? seria uma maçada!

Umas pedrinhas para os telhados alheios? Como não podia deixar de ser, sendo uma atitude muito cristã, atira-se.

Já agora, reproduza aqui, que não irá para o inferno [que eu não deixo], um insultozinho aos católicos pelo sr. Saramago. Se calhar nunca leu nada do homem e pensa que domina toda a sua obra. Não se envergonhe, não era o primeiro; não será o último. Embora, porque nos manda ter juízo, está convencido que terá o suficiente. Sempre lhe digo que às vezes nos enganamos, nem sempre temos razão e o tal do juízo, não cuspa para o ar, é coisa que se perde num abrir e fechar de olhos e para quem tem os olhos fechados [o ensaio sobre a Cegueira], a coisa pode ser mais dolorosa.

Propositadamente guardei para o fim a frase de antologia:
"O respeito é uma prática".
Como não tenho ideia de o conhecer, situação que não lhe dá vantagem sobre mim, tenho que me ater ao que diz, escrevendo. Se a minha competência de leitura não andar de férias, sempre lhe digo [e é de amigo]: se somos o que escrevemos - até porque "a linguagem ainda é a casa do ser", sendo que para Pessoa (outro proscrito), a língua é a nossa pátria, afigura-se-me que é personagem de poucos respeitos, i.é., pela aragem o sentido único é seu. Experimente a contra-mão.
Volte sempre.

Anónimo disse...

Não se queixe que ideias há zero... só se apenas lê os textos - que são pequenos - a espaços.
Tem as comparações... se não lhe interessa comentar, paciência.
não li grande coisa do saramago, mas li o Evangelho e gostei... hei-de ler o caim... sou crente mas adoro bons discursos que interpretem de forma vária as diversas alegorias religiosas... sejam do saramago ou de outros...
parece que você é que anda distraído... ofuscado com a grande luz do sr saramago... ou não se lembra da maneira como há meses, na promoção do caim o sr saramago se dirigiu aos crentes e a deus? confira nos registos que ficaram para a posteridade... provavelmente são todos adeptos do pensamento único, aspirantes da democracia baseada na ditadura do proletariado.
como diz o paulo do novo testamento numa das suas cartas tudo há-de passar - mesmo o sr saramago -, mas o sentimento religioso continuará a ser prioritário de geração em geração... nesse tempo o ateismo e a crítica feroz à religião também eram o "pão nosso de cada dia", e continuava a sobrar um pouco para o outro dia...
já sei que me vai dizer que não é isto que lá está escrito... mas o sentido alegórico é o mesmo.

Anónimo disse...

Apesar de concordar consigo no ponto 1. já no ponto 2. acho que o seu ódio de estimação pelo Vaticano dá azo a extrapolações que penso serem um pouco abusivas.
Os políticos destes burgos importam-se (e de que maneira) com tudo o que lhes dê votos, tal e qual o Pinócrates que ganha as eleições pelos votos das famílias subsidio-dependentes que você e eu alimentamos com o nosso trabalho.
O problema são os apáticos da sociedade que nem ao trabalho de fazer uma cruz (será que é também uma aversão à religião) num papel a um domingo.
O país padece de uma falta crónica de cidadania que conduziu os parasitas ao poder e ao controlo das instituições públicas.
A questão da visibilidade da visita irá ser aproveitada mesmo pelos políticos mais laicos, quer indo contra-natura ao beija-mão(mesmo que figurativo) de SS Pio XVI quer aproveitando todas as hipóteses de caçar mais uns votinhos. Concordo que se a CML não tem problemas em apoiar do seu saldo penhorado causas para as chamadas minorias, mais por ser socialmente correcto e dar votos de esquerda, também o que será mais um milhão para algo que além do mais trará pelo menos uma centena de milhar de pessoas à cidade, e nela irão gastar alguns trocos no comércio, mas, conversa da treta à parte facilmente podemos ver em http://www.vivaopapa.com/ que a organização solicita a colaboração monetária voluntária dos participantes e neste evento com a venda de t-shirts, comum duplo fim: para custear a visita e obras sociais nas instituições que as vendam.
Por isso, não será só o estado (laico?) a custear a visita do Papa, goste-se ou não do senhor.
Apesar do Nobel do Saramago, e de pessoalmente não apreciar muito a sua escrita de um só fôlego, excepção talvez feita ao "Memorial do convento" também gostava de saber porque a CML gasta 2,2 milhões de euros, dos quais irei pagar sem ser consultado num fulano que se auto-exilou numa ilha espanhola (sim nesse reino de conhecidos inimigos históricos e que nos pretendem colonizar, se já não o conseguiram economicamente...), ..., olhe, prefiro o Papa, mesmo que lá não vá:
http://www.bentoxviportugal.pt/default.asp

Anónimo disse...

Para este blog que bem precisa:
http://www.youtube.com/watch?v=9ICrhuIjVgo