TRUMP(A)

O EDUQUÊS

Sempre reagi menos bem à utilização do conceito e do termo eduquês como justificação para todos os males do ensino
[como, aliás, já aqui deixei registado].
No entanto, presentemente, e cada vez mais, reconheço que o chamado eduquês é uma praga que assola o ensino por vias e em termos que já se tornaram costumeiros e, portanto, pacificamente aceites. Dou como exemplo um belo naco de prosa de um projecto de projecto educativo de uma escola que conta entre os seus pontos fracos [cito]
"a falta de mecanismos de monitorização das práticas lectivas, em contexto de sala de aula que condiciona a regulação dos processos de ensino e aprendizagem e a operacionalização de práticas conducentes não só à recuperação de alunos com insucesso como também à melhoria da qualidade das aprendizagens".
Uffff! uma escola com este ponto fraco não há-de ser muito forte, não, senhora!...

escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: