TRUMP(A)

OS GAJOS NÃO BRINCAM...

[está aqui]
Destaque
[inclui vários suplementos, incluindo o Babelia]:
a queda de Garzón.

A estória tem algum tempo
[e impacto considerável na sociedade espanhola]
e o desfecho
[uma vitória da extrema-direita e do Supremo],
poucos dias: o conhecido juiz espanhol Garzón caiu, por investigar o franquismo:
"A história judicial de Espanha escreveu uma página controversa, imersa em escândalo internacional. O juiz Baltasar Garzón, instrutor das causas mais relevantes contra o terrorismo, o narcotráfico ou a corrupção, foi suspenso de funções e expulso da Audiencia Nacional por abrir uma investigação sobre os crimes do franquismo".
escrito por ai.valhamedeus

1 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

E viva a democracia, liberdade, justiça, e sei lá mais o quê.
Quando o Sr. Garzón, prendi os gajos da ETA, ilegalizava o Batsuna, os traficantes e até os crimes do PInochet, era o maior um juiz com ele no sitio, caral**, "destes é que à pouco assim sim".
Pobre gente que se deixa iludir com tal verborreia e conversa mole, era para desconfiar este desfecho. Eu nunca achei piada ao homem confesso, sou dos de baixo e sempre me incomodou estas atitudes legalista do Sr., até porque relativamente a algumas estava-se mesmo a ver que eram encomenda e ele sem ver nada (ou pelo menos parece que não via). O terrorismo de estado levado a cabo contra ETA levou a Espanha a ficar muito mal na fotografia e então claro este Sr. Garzón assentou que nem uma luva no processo: prendeu, elegalizou, desmantelou sedes, fez trinta por uma linha, mas à sempre um mas.
Julgar o Franquismo as suas atrocidades e o abate indiscriminado de civis e opositores do regime? Não esses não ainda pode calhar a algum governante ou afins ou daqueles que nas empresas lucraram com tal política e lá como cá fizeram fortuna, é pá e isso não pode ser. O Sr. vai expulso da Audiência Nacional de Justiça. Ó meu povo acordai.
Abraço
Despeço-me com amizade
Balta