TRUMP(A)

DESPEDIDA DO ESTIO

Hoje, dia 23 de Setembro, primeiro dia de Outono, chega-me a nostalgia do Verão. Que só regressará em … Novembro para comer castanhas no Verão de São Martinho. Por isso aqui vão estes versos a saudar a estação que ora finda.

VERÃO

Para além desta janela sobre a rua
Passa a vida.
Que tu querias!
Movimento letárgico ao sol de Agosto
Corpos morenos escapando da prisão da roupa.
Cartão efémero
Como a cor que há-de sair
Quando o verão se despedir
E o Inverno nos obrigar à vida austera.
Que é também vida.
O descanso do guerreiro
À conquista do almo sol.
E de canseiras.

Ah, mas é do Verão o amavio,
A ideia de bonança
Ao alcance de quem está de férias.
O mais são lérias.
[Gabriela Correia]

escrito por Gabriela Correia, Faro

0 comentário(s). Ler/reagir: