TRUMP(A)

O DIA DAS BRUXAS

O frenesim do Dia das Bruxas -- para os eruditos, Halloween -- já aí está

[e não está mais, porque o psd está a dar cabo disto tudo, ao manter o tabu -- que não é tabu porque toda a gente sabe o segredo -- do que fará ao orçamento socretino].
Sou fanaticamente contra tudo o que se inclua artificialmente numa cultura, como é o caso do Halloween. A menos que sirva para nos recordar A dança ritual do fogo de O amor bruxo de Falla.


Ou Sabbath de Uma Noite no Monte Calvo, de Mussorgsky
[e a brilhante obra-prima da Disney, Fantasia, que assim literalmente aquela obra]:


O que seja o Sabbath é explicado no texto onde se diz, designadamente, que:
De 24 para 25 de Junho (dia de S.João) é a noite em que as bruxas e feiticeiras se reuniam no Monte Calvo (Bald Montain), perto de Kiev, para o seu Sabbath e que S. João testemunhou, como está num conto de Gogol.

O Sabbath acontecia a meia noite quando as bruxas e feiticeiras se reuniam. Pessoas atendendo a esses rituais dançavam e cantavam canções obcenas numa forma de adoração ao diabo, que podia ter várias formas, geralmente um bode. Nesses encontros se dançavam e bebiam em abundância e onde o sexo tinha o ponto alto da noite até o amanhecer quando então comiam em excesso.
escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: