TRUMP(A)

TOMADA DE POSSE

Cavaco convocou palavras graves para a tomada de posse. No meio de um excesso de rosas, onde o pão escasseia, o circo teve a exuberância do costume, apesar, disse o presidente, de vivermos mirrados por um défice “insustentável”.

Cavaco é de novo presidente; na boca de Francisco
[que também é de Assis, mas não é santo],
este discurso não ultrapassa a facção e fica-se pelo sectário. Alguns jornais, também de referência, consideraram a prédica arrasadora para… o governo. Agora, que habemus Papam, e o 1º foi o 9º no beija-mão, não tarda, mesmo sem consultar os génios de Aladino, temos eleições à vista.

escrito por Jerónimo Costa

0 comentário(s). Ler/reagir: