TRUMP(A)

DIRETOR (ÀS VEZES) RIMA COM DITADOR(ZINHO)

Que o Diretor de uma escola assuma pessoalmente a distribuição do serviço docente
[e há quem o faça -- eu que o garanta! -- e se justifique invocando os poderes que lhe foram atribuídos pela função]
é uma decisão no mínimo imprudente. Corre o grande risco de ser uma decisão com consequências negativas para o ensino
[e, logicamente, para o aproveitamento dos alunos. E eu que o garanta!]
escrito por ai.valhamedeus

3 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Ai, os salazar(zinhos). Os avatares revelam-se como sendo piores do que o modelo. Sempre foi assim! E há-de ser.!?
Marquesa de Alorna

Anónimo disse...

Alunos? E quem é que está preocupado com eles?!? Só se fores tu!
Zé do telhado

Anónimo disse...

Imprudente e lesiva do bem publico, valor maior que deve presidir às decisões de quem se encontra investido de funções de direção. A res publica, matéria que a todos diz respeito, é tratada por esta gentalha, que confunde exercício do poder com discricionarismo do exercício, como coutada sua. Em que é que um diretor se poderia sentir diminuído se partilhasse responsabilidades e zelasse pelo bem público? Não é para isso que que é pago?