TRUMP(A)

O ESTADO DA NAÇÃO LARANJA (em atualização permanente. Infelizmente)

  • 3/jun.: (Mais um) elemento do governo impedido de falar, por manifestantes. (Mais um que) reclama (para si) a liberdade de expressão. Como se eles não a tivessem constantemente...

    ...e têm-na para dizer as asneiras que entenderem: por exemplo, o chefe da comandita, Passos Coelho, criticava, neste fim de semana, os que andam por aí a arranjar guerra contra os professores e os reformados. "[...]como se nós agora quiséssemos despedir os professores todos e as escolas funcionassem sem professores". Que todos, não, isso já nós sabíamos, Coelho!
    Não, caro leitor, não era, evidentemente, ao governo que ele se referia. E a este ponto chega o cinismo desta comandita...
  • 15/mar.: Os troikos preveem um aumento do desemprego e do défice, uma queda do PIB... Que fazem os troikos? preveem-ponto-final.
    Os troikos receiam que "Portugal" possa não pagar o "deles". Que fazem os troikos? Exigem que continuemos a levar porrada.
    Como diria a outra, "Vão-se foder!"
  • 9/mar.: novo corte anunciado

    qual será o limite, para estes gajos?
  • 19/fev.: o governo continua a acertar-nos as contas. Acabo de fazer as minhas: o governo limpa-me mais 251,35 euros do que no ano anterior. Mensalmente.
    É a ADSE. É o IRS que aumenta 3%. É uma sobretaxa no IRS. É uma contribuição dita de solidariedade... Como diria uma minha amiga: "Foda-se!" . Ou, uma outra: "Vão-se foder!"
  • 13/fev.: desemprego com novo recorde: 16,9%, mais de 920 mil pessoas.
  • 1/fev.: a maioria que, na Assembleia da República apoia o governo, aprovaram o regresso do Tv Rural à RTP. Um dia destes, hão de aprovar o regresso das Conversas em Família. Talvez com a abstenção do PS. Certamente, para gáudio de Passos Coelho.
  • 1/fev.: o país alcança novo recorde histórico. No desemprego. E mantém o terceiro lugar, logo depois da Grécia e da Espanha.
  • 26/jan.: Tenho visto as cápsulas Dolce Gusto em grande destaque, em vários sítios. Concluí: Estes gajos vão subir os preços. Enganei-me: mantêm os 5,21€ por embalagem. Diminuíram foi o número de cápsulas por embalagem, de 16 para 12. Ca..ões!
  • 11/jan.: Acho que o RELATÓRIO DO FMI (aqui, a versão integral)
    [que, segundo Passos Coelho e Moedas, "está muito bem feito"]
    é uma autêntica declaração de guerra.
    Querem guerra? Ok! Ainda estou em idade de aprender a manejar explosivos.
  • 8/jan: confiança dos portugueses ao nível mais baixo de que há registo.
    Este governo também nos proporciona medalhas: Portugal ocupa o terceiro lugar no ranking do desemprego.
  • 4/jan: efeitos do "sistema" dos preços de referência dos medicamentos, tomando como exemplo uma embalagem de Atacand (para a hipertensão): a comparticipação baixou de 12,72€ para 4,09€.
  • 3/jan: 1ª refeição económica do ano. Aumento de mais de 9%.
  • 2/jan: desabafo de uma amiga, por sms: "1 aumento sentido em 2013: mais 7 euros no passe. Foda-se!" (sic).
  • 1/jan: um gajo vai ao Porto, pela auto-estrada, à passagem de ano, no dia 31. Regressa, pela mesma via, umas horas depois... e já paga mais portagens. Os gajos não se descuidam em nos meter a mão no bolso.

escrito por ai.valhamedeus

8 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Tens amigas ordinárias pa caralho!

Anónimo disse...

De onde lhes vem tanta admiração? qual o ano em que não foi assim???
estes aldrabões e os que os querem substituir irão sacar cada vez mais pois os políticos e as clientelas que os servem só sabem gastar.
meus amigos, a democracia é cara: trezentos e tal municípios, 230 marmanjos na assembleia, um presidente com um palácio, uma tropa sem nada para fazer com dezenas de generais, fundações e mais fundações que depois de nos terem arruinado na sua construção, continuamos a manter com verbas principescas (explo casa da música - porto)... e por aí fora. tudo a ganhar, logo alguém tem que pagar.

Anónimo disse...

Chegou e disse, sentou-se e ...escreveu generalidades que carecem de demonstração, Anónimo! Mesmo sabendo que a situação nunca foi tão má. Este governo e os outros agradecem os seus chavões, repetidos na Net ad nauseum por outros iluminados e esclarecidos, que o desobrigam (governo) de encontrar soluções para os problemas que eles mesmos criam. Não se candidataram para "endireitarem" o País? Então por que não o endireitam? Não se candidataram e não prometeram mundos e fundos?
Fundos não há, e mundos há, para quem emigra. Mas não podemos emigrar todos.
Gabriela

Anónimo disse...

Quem endireita o país é o esforço de cada um de nós, não são os políticos. os políticos em Portugal são como nos outros países um batalhão de profissionais de vivem do trabalho alheio. para governar um país como portugal bastava um terço dos políticos - 50 deputados, 20 camaras, meia dúzia de directores gerais... o resto tratava cada serviço promovendo os mais competentes para comandar e obrigando os mais "sornas" que são muitos a produzir... só assim se reduz a dívida e se arranja dinheiro para o que é preciso. a pagar as mordomias de um batalhão de políticos profissionais não há quem nos valha pois os recursos são limitados e ou são gastos com os políticos ou naquilo que a sociedade precisa. será uma generalidade, sem dúvida, mas encontrem, então, todos os que pensam resolver-se a crise mantendo tudo na mesma, a melhor forma de resolver a crise, sem ser com o velho chavão que já nem os comunas convence de tirar aos ricos para dar aos pobres, pois assim como se viu e se vê em tantos sítios do mundo, os pobres duplicam e os ricos passam a ser os políticos e seus apaniguados...

Anónimo disse...

Está tão bem feito que até o Dr. Pacheco Poreira,um "comuna" como se sabe, o arrasou, para não falar das críticas do Presidente do Parlamento Europeu. Mandem esses burrocratas para um sítio que sabemos
Gabriela

Anónimo disse...

O pacheco é um "comuna" reciclado e ressabiado. foi figura política eminente do cavaquismo, mas já se esqueceu e quer agora que lhe arranjem um lugar para si e os seus - manela, capucho, mendes e outros amigos sem terem ganho qualquer eleição. não sou político e nunca votei no psd, mas parece-me que por essas bandas há muita gente que tendo perdido todas as eleições em que se candidataram, acham-se tão bons e capazes que se autointitulam de salvadores depois de destruirem - ás vezes com razão, outras sem ela - os seus colegas de partido.
isto não está para brincadeiras. não há dinheiro nem forma de o arranjar. os comunas fazem sorna, como sempre fizeram, os políticos continuam a roubar o povo - veja-se os autarcas, esses que empregam as suas famílias inteiras pagas pelo bem comum, que se reformam com os tais valores elevados passados 10 anos - porque ao que parece dez anos a roubar o povo deve dar prémios... e por aí fora!!! podem seguir o conselho dos comunas: nacionalizar, mas isso já vimos no que deu com o pós 25 de abril: daqui a 2 anos nem público nem privado, miséria, pobreza de nada mais.
é tempo de ter juizo se não são os vossos filhos e netos que vão ter um país muito pior do que aquele que apesar de tudo, hoje ainda temos.

Anónimo disse...

O, ainda, 1º Ministro disse ontem em declarações às televisões que o relatório era "um bom relatório, mas não era uma bíblia" (il dit n´importe quoi).
Hoje o expresso diz que Paulo Portas diz que o relatório tem "coisas inaceitáveis". Por exemplo? E neste diz que diz, se vão os dias do "nosso descontentamento".
"Quando o mar bate na rocha quem se lixa é o mexilhão".
Leiam, leiam o livro de Miguel Real : A Nova Teoria do Mal
Gabriela

Anónimo disse...

É como com os cafés, não aumentaram os preços, mas diminuiram na medida. Quase se vê o fundo à chávena. Ó, Ai meu Deus, milagres não há.
Gabriela