TRUMP(A)

O SONO DA RAZÃO PRODUZ MONSTROS


São cada vez mais os pontos de proximidade entre o que se pode chamar o atual regime laranja-azulado e o regime anterior ao 25 de Abril. E outras ditaduras. Mais um:
O regime salazarento sempre defendeu que o povo português não estava preparado para a liberdade. Falta de estrutura. O PPD defende que os jovens estudantes portugueses não devem estudar a Constituição portuguesa (a tal que, para alguns PSD, é lixo). A razão: a Constituição "tem uma carga ideológica forte". Falta de estrutura.
A razão por que Lutero traduziu a Bíblia foi para que os leitores a pudessem interpretar livremente (o sinal mais visível que distingue as "Bíblias católicas" das "Bíblias protestantes" é a ausência de notas interpretativas de rodapé, nas segundas). A mesma razão que levou o Vaticano a reagir contra. 
Esta gente sabe que a ignorância continua a gerar monstros.
escrito por ai.valhamedeus

1 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

E que tem uma coisa a ver com a outra?
Com certeza haverá lugar na escola para estudar o que da Constituição interessar, mas estudá-la como se uma "bíblia" fosse, tal qual se fazia nos países do bloco de leste e em outros de raiz neo-marxista? isso é democracia?
é democracia impingir um texto como lei fundamental que diz que Portugal caminha, ou vai caminhar ou caminhará para o Socialismo e uma sociedade sem classes: e os portugueses que não querem ser socialistas e desejam ter "classes", não têm direito à cidadania?
é democrático ter uma constituição que taxativamnete define o Estado como republicano, cerceando o direito de escolha a todos os monárquicos?
a constituição portuguesa não é a carta fundamental do país, mas sim a carta fundamental da ideologia socializante e em grande parte marxista que foi imposta de cima para baixo com a revolução de abril e aí por muito que lhes custe, pouco difença há em relação às constituições salazaristas que em muitos pontos eram bem mais democráticas que a de agora, mesmo nas liberdades de expressão, que estavam no papel e evidentemente se suspendiam sempre que não agradassem ao poder.
Vá lá: ponham a constituição obrigatória na escola, mas obriguem-na a estudar comparativamente e criticamente, caso contrário será mais uma arma de propaganda neo-marxista financiada pelo dinheiro dos contribuintes.
até aí o exemplo de Lutero falha: ele queria que todos lessem a bíblia para ninguém ter que a explicar; a esquerda quer que a todos seja explicada a constituição que mais lhes interessa. Essa sim, é a grande diferença.