TRUMP(A)

PROFESSOR FRANCÊS


O destaque da revista francesa L'Étudiant de junho de 2013 é a profissão docente: professor, porquê não?

A ideia é incentivar os estudantes a optarem por aquela profissão -- mostrando o dia-a-dia de um professor, enunciando as condições em que os professores trabalham,...

Destaco duas dessas "condições":

  1. Os professores são bem pagos? Em início de carreira, um professor ganha, limpos, 1.540€ mensais. Após 10 anos de carreira, a remuneração, limpa, está compreendida entre 1.764€ e 1.893€ mensais. Mas estes salários são acrescidos de diversas gratificações: gratificação de professor principal, de deslocação para algumas substituições, horas extraordinárias, pagamento de correção e vigilância de provas... "a lista é longa". Por exemplo, dois professores, com respetivamente três e cinco anos de antiguidade, podem ter o mesmo vencimento mensal (1.950€), se o primeiro receber gratificações de professor principal e de zona de educação prioritária. Em fim de carreira, um "agregado" com 32 anos de experiência recebe, limpos, cerca de 3.000€ mensais, sem contar a gratificação prevista para as eventuais khôlles (provas orais).
  2. Quantas horas semanais trabalha realmente? Pelo menos 18 horas, com os alunos (15 horas para os "agregados"). Mas o trabalho não acaba aí: "para uma sequência de 3 a 5 horas de aulas, conto com dia e meio de preparação", afirma um professor de História. Um outro professor, numa escola profissional, calcula um total de "entre 35 e 40 horas por semana".
escrito por ai.valhamedeus

0 comentário(s). Ler/reagir: