TRUMP(A)

ILUSTRAÇÕES... DE UM OUTRO SENTIR * 19


[clique na imagem para a ver maior]

COISA AMAR  
Contar-te longamente as perigosas
coisas do mar. Contar-te o amor ardente
e as ilhas que só há no verbo amar.
Contar-te longamente longamente.

Amor ardente. Amor ardente. E mar.
Contar-te longamente as misteriosas
maravilhas do verbo navegar.
E mar. Amar: as coisas perigosas.

Contar-te longamente que já foi
num tempo doce coisa amar. E mar.
Contar-te longamente como dói

desembarcar nas ilhas misteriosas.
Contar-te o mar ardente e o verbo amar.
E longamente as coisas perigosas.
[Manuel Alegre, in Coisa Amar : Coisas do Mar. Lisboa : Perspectivas & Realidades, 1976]

foto, de ai.valhamedeus; escolha do poema, de Ana Paula Menezes.

0 comentário(s). Ler/reagir: