TRUMP(A)

PENA DE MORTE NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


Discute-se na América a forma de executar as penas de morte. E isto porque o último executado, James Wood, levou 1 hora e 5 min a morrer. E acho bem que 72% dos Estados dos USA usem a pena de morte: assim se defendem os valores da democracia, tolerância, liberdade e dos direitos humanos. O que não está certo não é a pena de morte, mas gastar tanto tempo em eliminar um ser nocivo à humanidade
(mesmo que se venha a descobrir mais tarde que estava inocente do crime pelo qual foi executado). 
Time is Money e, de facto, duas horas para limpar o “sarampo” a um criminoso é demasiado tempo. Os estudos vão realizar-se céleres, de forma a se evitar tanto tempo e assim aliviar consciências.

Mas os americanos
(e outros que têm pena de morte)
deveriam aprender com os da Al-Qaeda e não só. Lembremo-nos do jornalista Daniel Pearl, decapitado no Paquistão… As imagens são terríveis, mas cortaram-lhe a cabeça em dez ou vinte segundos. Mas na civilizada América leva-se quase duas horas…

Tenho a opinião de que país que tem a pena de morte entre as medidas de sanção é um país incivilizado. Se leva duas horas para executar um cidadão, é um país selvagem.

escrito por Carlos M. E. Lopes

2 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

mas afinal os bandidos de "alto quilate" que infringiram dor e sofrimento atroz - tantas vezes durante horas seguidas - ás suas vítimas devem ou não ser executados?
pelo texto não se percebe se o seu autor é a favor da pena de morte ou apenas contra o hipotético sofrimento a que estes seres abjectos são sujeitos quando a coisa corre mal.
Parece que os criminosos são aqueles que eles barbaramente assassinaram e eles umas meras vítimas da sociedade.
Como cristão sei que não é um gesto bonito, mas não tenho qualquer consideração para com estas "quase pessoas". Toda a minha solidariedade vai para as vítimas e suas famílias de tão hediondos crimes. Para os criminosos "que ardam no inferno, caso ele exista" e que sintam em número exponencial o sofrimento que provocaram a tantos inocentes.
este gente não devia ser executada em duas horas, mas em dois meses, dois anos ou duas décadas...

Anónimo disse...

Um cristão, no seu melhor!
Ainda se fosse um islamita, vá lá; esses são uns demónios quando comparados com um cristão, cheios de ódio e de espírito de vingança... Mas um cristão que bebeu sentimentos de perdão na religião de Cristo, sr/srª anónimo/a. Haja Deus!