TRUMP(A)

ILUSTRAÇÕES... DE UM OUTRO SENTIR * 80

[Clique na imagem, para a ver maior]
ROSA ROSAE
É nas tuas mãos de vidro
é no teu olhar aberto
que aparece o espelho certo
definido. 
Amar de longe é tão perto
Amar de perto é tão vivo
que não pode haver decerto
castigo. 
Sim eu vejo em ti a minha força
tu vês em mim a tua rosa
formosa.
Sou a flor do espanto e da ternura
não serei casta nem pura
sou rosa. 
Mas a rosa que vive e dança
formosa mas não segura
rosa que nunca se cansa
dos ventos da desventura
rosa, rosae
da ternura. 
É nas tuas mãos vazias
que eu deponho a vida inteira
com espinhos todos os dias
roseira. 
Roseira mas não lareira
de fogo brando no lar
apenas rosa fronteira
do mar. 
Sim eu vejo em ti o meu perfume
a lava densa do ciúme
demente.
Sou a rosa brava sem queixume
flor vermelha do meu lume
ardente. 
Demente mas sem loucura
apenas rosa
apenas rosa verdade
rosa
rosae
liberdade!
[José Carlos Ary dos Santos, in Palavras das cantigas]

foto, de ai.valhamedeus; escolha do poema, de Ana Paula Menezes.

0 comentário(s). Ler/reagir: