TRUMP(A)

O QUE O MINISTRO DAS TAXINHAS SABE!


24/set/2015:
Pires de Lima garante que Volkswagen produzidos pela Autoeuropa não têm problemas. O ministro da Economia diz que os automóveis da Volkswagen produzidos pela Autoeuropa não têm o dispositivo que manipula as emissões poluentes. Pires de Lima revela que já falou sobre o assunto com os responsáveis da administração da Autoeuropa...

30/set/2015: Pires de Lima recua na garantia sobre Autoeuropa. Ministro da Economia reconhece que não sabe se a Autoeuropa produziu carros com o ‘kit' fraudulento.

7/out/2015: Modelos da AutoEuropa apanhados no escândalo da VW.

8/out/2015: Pires de Lima pede aos portugueses para confiarem na Autoeuropa e garante que o governo está atento ao impacto do escândalo.

Quem se não lembra, a propósito, das garantias de uma certa múmia que dá pelo nome de senhor Silva relativamente à solidez do BES, um banco em que os portugueses podiam confiar?

escrito por ai.valhamedeus

5 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Só lhes falta afirmarem que o responsável pela fraude é o ministro e o Presidente. Afinal o poder que eles efectivamente têm...
tenham juízo não vale tudo. sejam democráticos como se apregoam. levaram mais uma banhada, estão com azia e continuam a disparar na mesma direcção. Em janeiro ou lá quando é, segue-se a próxima banhada com o futuro presidente Marcelo. Estão a preparar um "Golpe de Estado" constitucional como o que o seráfico Sampaio levou a cabo com a direita de Santana. Os resultados foram os que se sabe e os deste, para além de um eminente novo resgate e mais pobreza, levará ao fim do PS, como na Grécia, o que será uma boa notícia porque é o que este Costa de uma ética republicana de esquerda a toda a prova, merece.
Vá lá não se finjam democratas de tipo ocidental que não o são. admitam de uma vez por todas que são fãs da democracia directa, que funcione com o voto de braço no ar, com o directório a mandar e em que possam por toda a direita - e aqueles que não pensam como vós - no Campo Pequeno, ou no mar alto para se verem livres deles.
Como se vê não há democratas mais pluralistas do que vocês.

Ai meu Deus disse...

Caro/a anónimo/a,

sugiro-lhe que não se precipite tanto. Que leia mais atentamente os textos que "comenta". E que não invente!

1. não fale em tanto plural. Não fale em "vocês": o autor do texto sou EU. Uma pessoa (é isso, sim: os colaboradores do Ai Jesus! não são ideologicamente "homogéneos").

2. no texto limitei-me a transcrever declarações do ministro e desse tal Cavaco. Repare que até tive o trabalho de inserir hiperligações: pode por elas verificar a autenticidade dessas declarações.

3. confesso-lhe que, uns dias antes de 4 de outubro, comecei a tomar um protetor gástrico, de modo que não tenho qualquer azia. Se quiser, revelo a marca -- é mesmo bom e pode servir-lhe.

4. adianto-lhe ainda que não levei banhada nenhuma. O partido em que votei até subiu de votação e número de deputados.

5. quanto a golpes de Estado... já aqui disse claramente o que penso (quer que lhe indique o texto?): acho que isso tudo não passa de teatro. Ainda assim... refira lá uma "norma" da constituição (sim, basta uma!) que impeça a constituição de um governo PS+BE+CDU.

6. o fim do PS?! isso é comigo?

7. não preciso do seu incitamento para admitir que sou fã da democracia direta. Escrevi-o já aqui também (quer que lhe indique os textos?). Mas não do voto de braço no ar; atualize-se, anónimo/a, atualize-se!: as novas tecnologias (por exemplo, sabe o que é a Internet, não sabe?) dispensam velharias dessas.

8. vou contar essa do Campo Pequeno aos meus amigos que não pensam como eu (e são muitos). O que nos haveremos de rir!

9. em suma... valha-o/a deus!

Anónimo disse...


mas a constituição é o quê? As tábuas da bíblia? ou outra coisa parecida? com certeza para si é muito bom um texto que obriga todos os portugueses a serem republicanos e socialistas. para si pode ser, e para aqueles guardiões da mesma que vencem para aí 10.000 euritos por mês!!! mais os 230 "ladrões" agora empossados pagos escrupulosamente pelos impostos dos portugueses, para mim é uma grande porcaria.
Portugal já está habituado: o pessoal de esquerda, principalmente a esquerda burguesa, leia-se o partido em que votou, são os maiores, mesmo que tenham com tanta subida apenas 10% dos votantes, não dos portugueses porque pelos vistos 43%, quase metade, são tanto por eles como pelos outros. essa esquerda indolente e incompetente quer muito estado para ter os seus vencimentos sem produzir a ponta de um cordo, ou como gostam de dizer, viver dos rendimentos dos ricos, aos quais aliás uma boa parte desses dirigentes também pertencem. São os paladinos dos direitos, liberdades e garantias - mas isso também o era Salazar que até tinha uma constituição nesse campo se calhar mais arrojada que a actual - e da boa interpretação constitucional. Todos os outros, são uma cambada de imbecis. e por acaso até são, porque permitem ser insultados constantemente e reagem com tolerância.
Eu sou liberal, defensor de um estado mínimo - já que não pode ser nenhum - mas até estou ansioso por um novo PREC para nacionalizarem bens e serviços, viverem à grande até que o dinheiro se acabe e depois vê-los rastejar rumo aos que insultam, como há quatro anos atrás, ou como os vossos amigos da Grécia acabaram de fazer. Sabem todos como resolver as crises, mas vão bater todos às mesmas portas.
Como será giro ver Portugal daqui a dois anos governado pelos visionários de esquerda novamente de "calças na mão", sujeitar-se ao ridículo que tão bem os vossos irmãos gémeos gregos acabaram de protagonizar.



Ai meu Deus disse...

Caro/a anónimo/a (que suponho ser o/a anterior),

não lhe vou responder nem lhe vou dizer porquê não respondo. Apenas o/a esclarecerei sobre isto:

eu referi a constituição, na sequência da sua (sua, repito) afirmação "Estão a preparar um "Golpe de Estado" constitucional". Limitei-me a perguntar (será que isso, perguntar, pelo menos, posso, sem ser objeto dos seus impropérios?): a que "norma" da constituição se refere, quando fala em golpe de estado constitucional?

Não precisa de responder. Já percebi que, a discutir, prefere ligar a cassete e despejar. Desculpe-me, mas eu não gasto o meu tempo assim.

Anónimo disse...

Pois é. é a minha cassete e a sua cassete. se assim não fosse tinha reparado que a expressão "golpe constitucional" está entre parêntesis. mas também não lhe interessa.
fechando então a discussão:
1. há dois modelos de sociedade aqui em confronto: o seu, colectivista, o meu liberal.
2. ambos estão mais que provados ao longo da história; o colectivista falhou em todas as frentes, o liberal impôs-se, se dúvidas houvesse repare para onde querem ir os refugiados.
3. em princípio e no abstracto eu até sou mais a favor do modelo colectivista do que do liberal, mas a verdade é que a generalidade dos indivíduos prefere o liberal, que havemos de fazer...
4. se quiser eu, que suponho que como você sou funcionário público, explico-lhe com factos porque tenho em tão baixa consideração essa "classe profissional" - repare que escrevi entre aspas - para quem tanto faz trabalhar 40 horas como 20, a produtividade é sempre a mesma...
5. a minha amargura em relação ao Portugal democrático, os tais 40 e poucos anos de república, radicam em constatar que a política deixou de ser um SERVIÇO para ser uma profissão bem remunerada e recheada de fidalguias, como ainda ontem bem fazia saber o Costa a todo o Portugal: tem cinquenta e tal anos e imagine-se o seu currículo... desde os 14 que é político em exclusividade... mas o Costa é apenas o exemplo pois no PSD CDS CDU BE... passa-se a mesmíssima coisa.
6. estou farto de olhar à minha volta e na minha organização estatal, tal como nas outras, ver serem promovidos sempre os mesmos - alguns com certeza por mérito, mas a maior parte não: ou POLÍTICOS ou SINDICALISTAS - por isso discordando em certos aspectos da política do Crato fico-lhe grato por, pelo menos, meter no seu lugar os decanos Dias da Silva - suponho que é este o nome e o inefável Nogueira, é já uma vitória, ainda que pequena.
7. o resto, verdadeiramente tanto me faz. não acredito nesta política dita democrática, gerida por imbecis e incompetentes, em todas as áreas, na sua e na minha
8. para mim só dois princípios contam: a liberdade, de expressão, associação, circulação... e a equidade. acho que se a primeira para já, está mais ou menos em funcionamento, a segunda é a maior aldrabice da nossa democracia.
9. mas este é o fado português como já o era dos lusitanos que nos antecederam. como suponho estar em terras dos lusitanos, leia ou releia as biografias de Viriato, talvez o ajudem a compreender porque Portugal só prospera sob regimes pouco democráticos.
10. eu também tenho desejos, mas o povo português, na sua generalidade, quer pão na mesa e na medida das possibilidades ter uma vida tranquila. o resto são discussões académicas sobre o valor da constituição que ninguém conhece e poucos sabem o que significa.