TRUMP(A)

O CAOS ORTOGRÁFICO

Num livro que comprei, ontem, procurei o que é habitual procurar: se respeita as novas regras ortográficas.

Li as duas primeiras páginas e não consegui saber se. Andei a folhear (en passant) a obra, à procura da resposta, e fiquei sem saber. As palavras que me poderiam ajudar a decidir a (não) compra escondiam-se. Fui ao sítio por onde devia ter começado: o verso da capa. Lá estava: respeita as regras.

E decidi-me pela compra.

Sentei-se ao volante do meu carrito a matutar num dos argumentos dos anti-acordistas: o caos que o novo acordo provoca na escrita...


Ao ler a primeira página pela segunda vez, verifiquei que tinha lido apressadamente: nas primeiras linhas do início da obra, que reproduzo, lá está um dos causadores do caos -- exatas em lugar de exactas.

Mas insisti na ideia: o caos é tão grande... que, concedendo que haja, não é fácil encontrá-lo.

escrito por ai.valhamedeus

4 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Isto é o caos. Refiro-me à imagem e à notícia.
A sua inteligência e honestidade intelectual, ai meu deus, sabem que não é só isso. As incongruências deste acordo vão para além de exacta ou exata.
Mas deixemos aos especialistas o tratamento do assunto como ele merece.
Rosa do Adro

Ai meu Deus disse...

Cara Rosa do Adro,

Admito que assim seja. Mas o exemplo que dei não foi mais do que isso: um exemplo (encontrado na primeira página do livro), para ilustrar a ausência de caos por causa do acordo. Um exemplo que não é incongruência nenhuma (digo eu).

Anónimo disse...

Um exemplo redutor e pouco substantivo no que às mudanças efectivas diz respeito. O acordo está mal feito, é preciso corrigi-lo e evitar a importação despudorada do léxico e da fraseologia de outras geografias, à colação do acordo ortográfico.
As incongruências não são suas, mas do acordo: antes do AO escrevíamos percepção, recepção, e outros -ãos como no português do Brasil; no AO retirámos as consoantes surdas e eles mantiveram-nas, porque as pronunciam. Resultado: desacordo ortográfico.
Isto para dar só um exemplo.
R. do A.
P.S. Repito que o meu caos se referia à mancha gráfica do texto e aos marcadores - tudo mesclado (passe o espanhol). Eu quis fazer um trocadilho, por graça.
Existe caos na aplicação prática do AO e nas dúvidas dos "utentes" que não leram as regras. Tal como no software dos computadores.
Repare, li num jornal de referência adatar em vez de adaptar; sutil em vez de subtil, e outros mimos. Mais, uma prof. de português muito expedita(e muito conceituada) disse que era para tirar todos os cês atrás dos tês, então O Pacto do Atlântico Norte ficou o Pato do mesmo. Estaria a pensar nalgum país em particular? É o caos ou não é? (lol)

Ai meu Deus disse...

Cara Rosa do Adro,

Peço desculpa pela minha distração, involuntária, e agradeço o reparo. O caos está desfeito, temos a ordem... ordenada.