TRUMP(A)

hoje é sábado 166. SONETO QUASE INÉDITO

Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,

Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos - só! - por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.
[JOSÉ RÉGIO, 1969]

escrito por Carlos M. E. Lopes

2 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Hoje apareceu nas noticias que o nosso presidente não tem $ que chegue para fazer face às despesas, diz ter que recorrer às suas poupanças..............
RI

Frei José da Santíssima Trindade disse...

...recorrer às minhas poupanças prá pança dele? Era o que faltava. Vade retro, Satanás!