TRUMP(A)

PORTUGAL À FRENTE


Na passada terça-feira
(para quando a mudança dos dias da semana para nomes decentes?),
o Público chamava a atenção, nas páginas interiores, para um facto interessante. Somos o sexto país em matéria de ingestão de álcool, em 34 europeus, sendo só batidos pelos países de Leste
(Polónia e Cia.).
Isto é, somos o nº1 da OCDE, da Europa dos 15 e da Europa desenvolvida. É obra. A tudo isto se soma uma particularidade importante: somos o país com maior número de abstémios! Quer-se dizer, menos bebemos mais. O nosso ministro Gaspar e mesmo o Álvaro deveriam tirar daqui as ilações devidas.

Podemos não espatifar tudo nas manifestações como os gregos, franceses ou espanhóis, mas a coisa dá-nos para a depressão. Fazemos como a Mariquinhas: damos de beber à dor. E quem agradece é a Super Bock, a Sagres e as Adegas cooperativas
(não há dinheiro para o whisky, whiskeys ou Borbons, vá lá os Sacavéns e quejandos).
A estaTística já deve ter uns meses. Já devemos ter baixado. Há mês e meio que não bebo...

escrito por Carlos M. E. Lopes

1 comentário(s). Ler/reagir:

Ilda Ribeiro disse...

Devem ter ficado iguais (as estatísticas)saem uns entram outros, eu reconciliei-me com o Porto, com o Moscatel, com o Vodka de preferência de cereja mas faltando este vai-se para o de morango.......e até fiz uma reconciliação com o anis....bebida antiga que chegou-me aqui vinda de casa dos meus pais, que nem se sabe sequer o ano de que é....um aperitivo para o sono sem dar lucro à industria farmacêutica