TRUMP(A)

QUEM GANHOU/PERDEU AS ELEIÇÕES?

Em comentário ao (meu) texto A CONSTITUIÇÃO DE UM GOVERNO DE ESQUERDA, um leitor do Ai Jesus! chama ao eventual futuro governo PS/BE/PC um governo de perdedores.

Seja em que domínio for, isto de ganhar ou perder, porque supõe comparação, é relativo: depende do critério adotado. É essa a razão por que em noites eleitorais a maioria dos partidos se auto-declara ganhador. Não é só o referido leitor a entender que os ganhadores das últimas legislativas portuguesas foram os partidos coligados PSD/CDS: vários comentadores insistem nessa ideia (julgo que por má fé).


De facto, esses foram os ganhadores, se o critério for o de quem teve mais votos. O problema é que
  • esse não é o único critério para determinar quem ganhou ou perdeu;
  • as eleições legislativas não são para eleger governantes ou sequer o primeiro-ministro, mas para eleger deputados. O critério para a indigitação do primeiro-ministro e a formação do governo está definido constitucionalmente e não é o do partido que teve mais votos/deputados.
Feitos estes reparos preliminares... quem ganhou/perdeu, nas últimas eleições?
  • Repito: se o critério for quem teve mais votos/deputados, foi o PSD+CDS.
  • Se o critério for a comparação com as eleições de 2011, o grande vencedor é o BE, sendo que o único perdedor é a coligação PSD+CDS (em número e percentagem de votos e número de deputados).
Mas o ponto principal é que, se o critério for o da constituição de governo, PSD+CDS foram os grandes perdedores: perderam o apoio da maioria absoluta dos deputados. E uma eventual coligação PS+BE+PC é a grande vencedora. porque ganharam  o apoio da maioria absoluta dos deputados.

Nota final:
Bem sei que nada do que escrevi é novo; mas, quando ouço a maioria dos comentadores encartados (que passam a mensagem ao cidadão comum), até chego a pensar que sim.

escrito por ai.valhamedeus

5 comentário(s). Ler/reagir:

Anónimo disse...

Daqui fala o Ambrósio

Tem muita razão.
Segundo a filosofia comunista e afins os partidos ditos de esquerda ganham sempre.
Veja que até o Kim Kosta ganhou ao Seguro em resultados eleitorais.
Seguro teve mais votos em duas eleições que a Coligação, mas para o ilostre Kosta perdeu 2 vezes (A coligação ganhou nas Autárquicas e nas Europeias segundo aquele critério) ou foi poucochinho, tanto faz.
Costa que espetou a faca nas costas de Seguro teve uma retumbante victória nas Legislarivas perdendo de forma clara e rotunda.
Mas segundo o seu critério porque, indo vender a alma ao diabo, vai buscar os votos do PCP, do BE e dos Verdes nem que para isso leve para o governo a senhora dona catarina de sorriso fácil.
Qualquer dia mudo-me para a esquerda para compreender a vossa matemática. A vossa lógica só é compreendida pelos camelos

Ai meu Deus disse...

Ó Ambrósio, palpita-me que
. não precisa de se mudar para a esquerda para compreender essa lógica;
. mudando para a esquerda, não compreenderá essa lógica, pelo menos do interior.

Deixe-se ficar onde está, que está bem!

Anónimo disse...

já que são tão defensores dos governos dos derrotados e repetindo a porta voz Catarina, é a "democracia a funcionar", quero ver o que vão dizer se o homem de Boliqueime, nesse mesmíssimo jogo democrático, não der posse ao super C(r)osta.
Para que conste: além de também ser democrático se assim decidir, esse senhor, sozinho, ainda conseguiu mais votos que os negativos todos, mas pelos vistos esses não contam para a democracia que vocês defendem.

Ai meu Deus disse...

Caro/a anónimo/a,

Para que conste: os votos desse "senhor", teve-os para cumprir (e fazer cumprir) a constituição e não para fazer o que lhe der na real gana.

Anónimo disse...

mas a constituição só é cumprida quando se decide a vosso favor? Porque é que os partidos totalitários de direita são ilegais e os de esquerda, onde militam, não o são? a discriminação advém da constituição? os votos do cavaco são ilegais e os da esquerda legais? é por isso que Portugal não sai do buraco. a direita amedronta-se e os totalitários comunistas que são tudo menos democratas, que ganham sempre mesmo que todos juntos valham pouco mais de 10% dos votos, coligam-se ao seu maior inimigo só para o "bota abaixo".
Os comunistas e bloquistas, nunca foram, nunca serão, nunca hão-de ser democratas, tal qual a democracia é entendida no mundo ocidental culto e desenvolvido, rico e próspero, ma tradição de toda a europa do norte, da qual agora Portugal está próximo de se afastar.
Já éramos pelintras em tudo, agora até na democracia.